quarta-feira, novembro 21, 2007

Quando a chuva cai...há merda!




Todo o país se congratulou com a chuva que veio interromper este Outono seco que ameaçava estender-se indefinidamente. Todo o Portugal?
Os Leirienses, principalmente os habitantes dos Milagres raramente têm razões para festa, pois é certo e sabido, que sempre que chove os suinicultores aproveitam para inundar a ribeira dos Milagres com os detritos que os seus porquinhos produzem.
É caso para dizer, que quando chove, em Leiria há merda!
Até quando?

quinta-feira, novembro 15, 2007

Nossa Senhora falhou o penalty



A culpa, à míngua de melhor, é atribuída à Santa.
Não é ela a Padroeira, com direito a festas nos
dias 13, milhões de devotos e um inagualável registo
de milagres no curriculum?
Portugal, país que um dia, há muito, pertenceu aos portugueses,
e agora é uma sociedade anónima, está à rasca.
Não por causa do desemprego, pois cá gente desenrasca-se, e vendo bem
ainda há muito trabalho, eles (entidade desconhecida muito usada na Lusolandia
para designar os sacanas dos outros gajos que não nós
)é que não querem fazer nenhum. E ainda nem 10% da população são.
Nem por causa da Educação, que desde que saibam (eles, é claro) ler e escrever
é muito bom, já há doutores a mais, o que é preciso é gente que trabalhe, a ministra é que lhes trata da saúde ( a eles, naturalmente!), e já que falamos nisso também não interessa para nada essa coisa de estarem ( quem? os outros, evidentemente) a acabar com o Serviço Nacional de Saúde, nem a tirarem comparticipações a medicamentos, diminuirem as pensões aos idosos, aumentarem os impostos, reduzirem ordenados, darem cabo de carreiras, perseguirem quem os critique, terem montado uma rede de compadrios e tachos para meia dúzia de amigos e conhecidos, que se marimbem para a ética e a justiça, que mintam descaradamente todos os dias, que se riam arrogantemente nas nossas caras!!
Não! Nada disso importa! O que importa é que se não ganharmos a porra do jogo de sábado aos Arménios (quem são esses gajos? nunca ouvi falar!) estamos tramados!!
Não vamos ao Europeu (ah! é essa história do Tratado e do Referendo ou o caraças, não é? Cala a boca, não sejas parvo!), não vamos, e o mister Scolari anda aos murros aos gajos, ainda por cima nem lhes acerta como deve ser, e a culpa é de quem?
-Desses gajos, pá, que não jogam nada, pá, ganham milhões, pá, são uns chulos,pá, tás a ver? É deles nã é?
-Até há gente que pensa como tu...mas eu cá acho que a culpa é da Santa! Isto está tudo mal porque ela falhou o Penalty.
Tenho dito!

PS - Parece que desta vez o mamarracho de Leiria vai ter mais de 10 espectadores!
A Isabelinha vai a Fátima agradecer este milagre!

Redfish

sexta-feira, novembro 09, 2007

Cristina Branco + José Afonso = "Abril" . Sublime


Menino d’Oiro
Senhor Arcanjo
Maio maduro Maio
Canto Moço
Avenida de Angola
No comboio descendente
Ronda das Mafarricas
Canção de Embalar
Era um Redondo Vocábulo
A morte saiu à rua
Cantigas do Maio
Venham mais cinco
Carta a Miguel Djéjé
Os Índios da Meia-Praia
Coro da Primavera
Chamaram-me cigano

Cristina Branco (vocals), Ricardo Dias (piano, Fender Rhodes), Mário Delgado (electrical guitars, classical guitar and Dobro guitar), Bernardo Moreira (double bass), Alexandre Frazão (drums). Guest musicians: João Moreira (trumpet on tracks 7/8/11/12/14/15), Quiné (percussions on tracks 2/5/7/8/9/12/13/14/15), Ricardo Dias (voice on tracks 1/12)


Mais um grande disco de canções. Belíssimo.
A música do Zeca, a maravilhosa voz de Cristina Branco e um grupo de músicos excelentes. A universalidade e intemporalidade da obra de José Afonso
com uma interpertação notável.
A não perder.