quarta-feira, outubro 12, 2005

Mais do mesmo

Leiria é a melhor terra do mundo! Em cuecas ou com tudo a nú esta terra vai estagnando num pântano de idioteira e lambebotice. Nada indicava que houvesse mudanças, apenas a nossa vontade às tantas, e a coisa não é que quase funcionava? A ignorância tem destes achados.
O que levou aquele idoso eleitor, que se apresentou na mesa de voto com a fotografia da nossa Isabelita na carteira e a dizer "quero votar nesta senhora", a desejar fazê-lo? Sem me querer armar em doutor sabe tudo tipo Macaco Rabino de Lousa, (na foto) atrevo-me a pensar que em
1- Foi a ignorância que permitiu que esse senhor fosse manejado por alguém desta democrática maneira, em 2- foi a sua estupidez, ou pelo menos ingenuidade, que o levou a mostrar a fotografia, desmascarando todo o falsete de Democracia de um acto maior da participação cidadã, em que os corruptos e os seus lacaios se passeiam e vangloriam das alarvidades com que infelizmente teimam em conspurcar a própria Democracia e 3- foi a falta de escrúpulos de gente que tem a mania que é esperta e se arvora em honesta e boa cristã que triunfou em Felgueiras, Oeiras, Gondomar, e , pelos vistos em Leiria, porque esta comovente cena aqui relatada, foi nesta mesma Leiria que aqui vai nua, que se passou.
Isto pode parecer raiva de mau perdedor, e às tantas também é, ninguém gosta de ser vencido e muito menos por uma cambada de oportunistas incapazes, que nada mais fizeram e farão do que Afundar Leiria. Para mal dos nossos pecados. E que não me levem a mal se, quando me cruzar com um destes paspalhos sorridentes que acha que não tem mal nenhum ignorar completamente tudo à sua volta que não saia na Revista Gente ou porcaria do género,
me ouvirem dizer o que o grande filósofo Warezoog disse um dia, em que se encontrava particularmente inspirado, aos seus (poucos) discípulos: "mais vale bonito e inteligente, que feio e burro: Porque ri o miserável se é estúpido como um pneu careca? Porque o seu riso alimenta a sua estupidez, e esta é que sustenta o crápula que o rouba" . Bonito , mas um bocado longo. Mais vale mandá-lo judiciosa e silenciosamente..... É isto que Leiria tem de melhor, esta forma genuína de nos divertirmos enquanto vemos tudo a andar para trás menos as fortunas dos gajos do costume e os preços das coisas que temos que comprar.

Cumprimentos

Redfichateado


2 comentários:

A. Bramão & H. Raqui disse...

Tudo na mesma para que tudo possa mudar

Congratulo-me com a primeira frase do Redfichateado : Leiria é a melhor terra do mundo ! Efectivamente não é, mas podia ser, não fosse a concentração excessiva de filosofia Warezooguinana. Em vez de olharmos para o umbigo , experimentemos olhar em redor. O que vemos ? Vemos que os resultados destas últimas eleições deixaram o mapa autárquico quase na mesma. O PSD e o PS ficaram sensivelmente com o mesmo número de câmaras, o PSD ganhou Aveiro e Santarém ao PS, que se vingou com a conquista de Faro aos sociais-democratas. A CDU recuperou nos concelhos suburbanos, O BE subiu um bocado, mas permaneceu residual. O CDS-PP desapareceu do mapa e as listas de independentes conseguiram cerca de 50% do « share » televisivo, mesmo que não tenham reunido mais de 1% dos votos, na sua totalidade. Não percebo porque Leiria seria a excepção á regra ? Voltando a Leiria…Não percebo porque não vejo ninguém a lamentar a fraca qualidade dos candidatos à câmara…tanto à direita como à esquerda…de bradar aos céus ! Em contrapartida houve-se sempre dizer mal dos adversários…que falta de categoria, que falta de personalidade que falta de dignidade meus senhores ! Principalmente quem nunca fez nada se não dizer mal dos outros…fácil, em vez de apresentar projectos com cabeça tronco e membros. É a mesma raiva de mau perdedor que os faz falar de novo. Então não foi o povo que os elegeu ? Há que respeitar a vontade popular, base da Democracia. Não percebo porque nos queixamos…andamos todos de cara alegre…a selecção ganhou, a gasolina não falta…o poder de compra baixa, portanto popupamos e não gastamos…não se riam que o assunto é sério…querem mais ? cá vai , até a ANMP ( Associação Nacional de Municípios Portugueses ) apresentou o seu caderno reivindicativo para o Orçamento de Estado 2006, onde propõem poder passar a cobrar taxas pelas estadas de hóspedes nos estabelecimentos hoteleiros dos municípios…é de loucos. Temos o que merecemos, não nos queixemos. Melhor que Warzoog temos Sun Tzu que dizia " que a estratégia sem táctica é o caminho mais lento para a vitória. Táctica sem estratégia é o ruído antes da derrota " um recado para quem de esquerda.

A. Bramão & H. Raqui

Cavaleiro Andante disse...

GLOBALIDADE

De vez em quando temos conhecimento de histórias com final feliz. Reporto-me ao caso de uma empresa, que vivia e vive numa indústria em crise. Falo de uma fábrica de confecções, na zona de Arcos de Valdevez, a qual entrou em processo de deslocalização, a exemplo de muitas outras, em que os proprietários depois de esgotados os benefícios e vantagens recebidas por se instalarem no nosso país, e também porque surgem novas oportunidades de prosperarem, neste mundo cada vez mais globalizado, dicidiram mudá-la para outro país. Enfim, a "estória" infelizmente é igual a muitas outras, tentativa de levarem maquinaria e matéria prima, tudo isto com o objectivo de encerrarem a fábrica e remeterem para a segurança social leia-se fundo de desemprego, o futuro comprometido da vida dos trabalhadores e respectivas famílias que tinham o seu posto de trabalho como base de sustentação económica e social. Os trabalhadores opuseram-se, organizaram-se. Os proprietários foram-se embora. A gestão e organização da empresa passou a ser assegurada por uma das trabalhadoras qualificada e experiente. Resultado há trabalho, há proveitos, vendem mercadoria, pagam salários e liquidam as dívidas dos anteriores proprietários, nomeadamente segurança social. Foi um capítulo feliz da vida da fábrica e dos seus trabalhadores. Moral da "estória": existe neste país, perdido e desorientado, capacidade para canalizarem energias capazes de gerar soluções de trabalho, de compromisso e de risco. Mesmo os mais humildes, acerca dos quais muitas vezes por interesses diversos à realidade, são citados como exemplo da passividade e do fatalismo, são capazes de tomar o leme e levar a embarcação a bom porto. Resulta desta análise duas conclusões: o exemplo dos que vivem do seu trabalho e têm como objectivo garantir a segurança do salário – e a dos que reduzem o sentido das empresas ao de um instrumento de maximização dos lucros. As grandes afrontas económicas do nosso tempo – a globalização financeira e comunicacional, a liberalização do comércio internacional – agravam dia a dia, a incompatibilidade entre essas lógicas. Mas num destes dias, num lugar qualquer, uma ponte firme e duradoura avançará de uma margem para a outra restabelecendo a humanidade da economia.

Já agora para que esta breve nota não tenha o peso de retórica…e as presidenciais ? todos contra Cavaco Silva, todos os candidatos de esquerda vão começar as suas actividades, no sentido de marcarem a agenda política da semana, na tentativa de roubar a atenção mediática ao ex-primeiro ministro, na semana em que este apresenta oficialmente a sua candidatura a Belém. Mário Soares reune a sua corte recheada (Comissão Política) de notáveis deste nosso reino, Manuel Alegre anda aflito com a abertura da sua sede de candidatura…e com os fundos para fazer face às despesas da dita (podemos verificar essa carência no seu site), Jerónimo de Sousa além de ter iniciado a semana com uma declaração a propósito do Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, tem um comício marcado para sexta feira, Francisco Louçã, muito ocupado durante esta semana com o Orçamento de Estado 2006 ( polivalência a quanto obrigas…), terá de resolver um problema muito curioso : a abertura do seu site de candidatura à presidencia…que me desculpem os seus fãs…estou curioso…como irá ser resolvido o problema da morada do site na net…as moradas da net não têm cedilhas nem acentos…