terça-feira, março 27, 2007

Não se pode estar ausente que o País descarrila




Esta é uma das verdades que me custa mais a aceitar. Estou uns dias ausente e este país que me come, descarrila.

Leiria, que em vez da moira encantada tem a Isabelita anafada, volta a ser notícia, pelos mesmos motivos de há dezenas de anos. "Alguém", fez uma descarga poluente na Ribeira dos Milagres, e "Ninguém" vai ser condenado por isso, como vem sendo hábito. Promessas leva-as o vento, mas este, o vento, já tem mais dificuldade em levar a falta de vergonha das nossas autoridades.

Pelos mesmos dias decorria na RTP que todos nós sustentamos, um extraordinário evento historicoanedótico, em forma de concurso, em que os participantes, ilustres cadáveres Lusitanos de diversas origens e de diversas artes, sem autorização prévia nem póstuma, foram a votos, para se apurar quem foi o maior de todos os Portugueses. Ganhou Salazar. Todos os saudosos do antigamente rejubilam. Pois bem, ganharam uma boa merda! Um concurso de pacóvios, sem critério nem mérito, só possível porque falta talento e qualidade a quem dirije a televisão pública. Tudo o que eu li e ouvi sobre o assunto hoje, em rádios e jornais, fez-me lembrar do nosso problema ribeirinho: andam uns suínos a encher tudo de merda, ninguem lhes pede contas e eles e os amigos descarregam em todo o lado o que lhes vai nas tripas ou nos cérebros.

Pobres Milagres sem ribeira! Pobre país sem memória nem vergonha!

Redfish

8 comentários:

Rendinhas e Veneno disse...

O SA...O SA...O SALAZAR???

Bem por acaso tenho andado a levar uma vida entre carmelita descalça e eurico o presbítero e não é que não sabia que tal enormidade tinha acontecido? como é que a RTP pode manipular assim os resultados e sair impune? sim porque ninguém acredita que essa figura lúgubre tenha ganho o que quer que seja...não é que tenhamos tidos figuras muito marcantes mas qualquer delas é melhor do que a eminência parda por excelência...acho que é caso para me deixar ir ribeira dos milagres abaixo, coberta de flores, qual Ofélia enlouquecida

Anónimo disse...

Já não há pachorra para aturar os Tugas. Só não percebo é porque não elegeram o Galo de Barcelos como o maior Tuga de sempre. É mais típico, menos sacana, coloridinho e cabe em qualquer gaveta e acima de tudo é um símbolo nacional, como o Eusébio, a Amália, o Scolari e as cagadeiras a céu aberto. O Nogueira Pinto é um cromo cheio de ferrugem e cheira a bafio. É um vampiro, um morto-vivo salazarento.

Aik Rana

pedro disse...

Amigo Redfish:
Vi que estiveste em visita ao meu estaminé onde vou afinando uns sinos.
Que queres que te diga? Esta tanga anda tão desafinada que não há pachorra. Quanto ao humor, não é desepero, é humor. Só que às vezes é negro.
Recebe um abraço deste teu amigo

Rendinhas, Veneno e Pé de Cabra disse...

Tudo isso tem a ver com uma espécie de novo-riquismo psicológico e de uma imbecilidade orgulhosamente só na Europa....aliás onde é que eu já ouvi isto? ao nosso amigo Salazar, claro! É por estas e outras que somos o povo mais atrasado da Europa! quanto ao nosso amigo anónimo, penso que o terá feito propositadamente, dois dos símbolos que indicou não nasceram em Portugal e quanto ao Galo de Barcelos tenho as minhas dúvidas....tem toda a aparência de uma ideia importada do México...
Os 10 portugueses...vejamos...D. Afonso Henriques, Infante D. Henrique, D. João II, Vasco da Gama, Camões, Marquês de Pombal, Fernando Pessoa, Aristides de Sousa Mendes, Salazar e Cunhal...se observarmos os nomes perguntamo-nos o motivos destas nomeações...ou pelo menos de algumas....para já será de riscar logo à partida D. Afonso Henriques e D. João II, se se tivessem deixado ficar quietinhos a gente hoje fazia parte de Espanha e estávamos muito melhor do que estamos..o Infante D. Henrique...enfim..impulsionou, impulsionou mas não arriscou a pele porque não era parvo....O Marquês de Pombal até pode ser considerado um dos grandes portugueses de sempre mas em todo o caso, era um sacana e um ditador...Fernando Pessoa foge à classificação, afinal era um louco perigoso que sofria de multiplas personalidades e que gostava tanto de estar em Portugal que viveu parte da vida no estrangeiro...Arestides de Sousa Mendes sofreu do problema contrário do Marquês, era um homem bom e humano que precisamente por isso não é representativo do país de sacanas em que vivemos e acabou pobre e não reconhecido...Salazar já comentei e está comentado...deixei para o fim Vasco da Gama, Camões e Álvaro Cunhal..embora saibamos que não foi por total desprendimento que Vasco da Gama se lançou na epopeia da viagem até à Índia e que permitiu que outro fosse nomeado grande português, refiro-me a Camões, devo admitir que são aqueles que mais se aproximam do conceito. Quanto a Álvaro Cunhal, confesso que sempre tive um fraquinho por ele...no caso dele podemos falar de desprendimento, de convicção e pincipalmente de teimosia mas também, curiosamente, de acarinhar a máxima do orgulhosamente sós como o Salazar

Aik Rana disse...

Minha Senhora!! Nem Portugal nasceu em Portugal, quanto mais os caretas que cá vivem. Os mens são todos Mcdonalds e as garinas são top-models de Ranholas,qual portugueses qual caraças! O Galo de Barcelos é português, sem dúvida. Há quem diga que é da família do Manel Monteiro, mas menos tanso e mais genuíno. Eu não duvido que só ele e eu é que somos os verdadeiros lusitos, embora eu tenha nascido em África e não tenha penas. O Redfish anda a pregar ao contrário ( desde quando é que os peixes falam às pessoas?) mas cá por mim o man perde o paleio todo que os cotas cá de Leiria só percebem de carros e de parolas. Estão-se cagando para os rios e ribeiros e o caraças. Só gostam de piscinas cheias de cloro a armar ao fino.
wiedersehen.

Rendinhas e Veneno disse...

Os men de Leiria são assim...felizmente para todos nós que aqui escrevemos nenhum é de cá...somos todos aves de arribação que por uma razão ou por outra poisámos aqui...nem o redfish é...e para um peixe vermelho de nada serve uma piscina com cloro..é sempre preferível uma genuina ribeira, emporcalhada ou não...é que na primeira não sobrevive e na segunda ainda tem algumas hipóteses...e para que é que ele precisa de uma garina? uma garina só serve para recordar a um peixinho quarentão que o tempo não volta para trás

Atento disse...

Pois é, então a RTP é paga por todos nós e achas que não pagas a SIC e a TVI, (deixa-me dar já uma gargalhada) pagas e pagas bem indirectamente mas pagas. Quanto á manipulação dos resultados dos "Grandes Portugueses", eu não acredito nisso, que o povo Português é burro já eu sabia,mas isso são contas de outros rosários.
Porque a não ser assim já se tinha acabado o regabofe das autarquias, das empresas municipais e de outras merdas que tais. Grande Português foi o Alves dos Reis e mais nada!!!

Sou
Atento

Rendinhas e Veneno disse...

O Alves dos Reis...pois é...esso sim é representativo da especial proensão do português para a vigarice....sendo que no caso dele tratou-se de vigarice com estilo ao contrário da vigarice generalizada por esse país fora...concordo contigo...eu votaria no Alves dos Reis