segunda-feira, outubro 01, 2007

O estranho caso do gerador


A A.Municipal decidiu enviar para o M.Publico, por unanimidade, o relatório efectuado pela comissão, que encontrou muitas irregularidades.
Entre outras o ter sido adjudicado ao Consórcio Lena o fornecimento de energia a 4 de Junho(2004) e só ter sido entregue pelo grupo o caderno de encargos 15 dias depois!!!
Antes do concurso efectuado, já o tinham ganho!
Depois porque se concluiu que aquele gerador não podia consumir, no máximo de potência, mais do que 700/800 litros dia e a Lena debitava quasi o dobro.
Chegam estas "irregularidades", para imaginarmos como funciona o executivo camarário.
Isabel Damasceno sai, necessáriamente, muito chamuscada de mais esta situação criada pela Leirisport, empresa municipal cujo capital é integralmente da Camara e cujos gestores são escolhidos pelo grupo maioritário (P.S.D.)
No minimo, estamos perante uma grave incúria por parte de quem comanda os destinos camarários.
Melhor não fica o Grupo Lena que além d as irregularidades apontadas, apresentou um orçamento com dados que não correspondiam á realidade!

Estamos entregues á bicharada!

Mordaki

1 comentário:

Snowmass disse...

Os deuses do Olimpo devem andar por aqui! Talvez Zeus tenha determinado que Lena era deusa e como tal passava a gozar dos privilégios celestiais vedados aos humanos!! Há que servir os deuses! Porque caros humanos, pode até acontecer que o Ministério Público, outro deus do nosso Olimpo, encontre uma lei que permita à deusa Lena o milagre de entregar a papelada 15 dias após os concursos terem sido adjudicados! E que o mel corra para os bolsos dos deuses do olimpo!