quinta-feira, março 24, 2011

Sócrates está morto! Viva Sócrates



Ainda agora Sócrates se demitiu, mandando por arrasto governo e governantes para de onde nunca deveriam ter saído, ainda os pretensos substitutos do costume se deleitavam com a hipótese de ainda poder fazer mais trampa que os finados, eis que sem se conter, como numa ejaculação precoce, o director em exercício desse grupo de potenciais governantes anunciava a primeira medida a tomar mal o tal poder lhes caísse nas mãos: subir o IVA. Original? Não, apenas a constatação que a diferença entre PS e PSD, neste momento, está apenas no D de demente, de doido, de todas as palavras começadas por D menos de Democracia. Deveriam chamar-se PSL, com L de lorpa, mas que também é consentâneo com Liberal. Partido Social Liberal. Ficava bem à agremiação laranja. Ou partido dos Sonsos Laranjas, haveria muitas hipóteses. Fica a sugestão, mas não quero agradecimentos.
Pensei que o governo a cair fizesse mais estrondo, Sócrates bem o tentou com aquela comunicação ao país que pretendeu dramática, mas que o ridículo tornou trágica e que para a populaça cheirou a comédia. Eu acho que foi uma farsa. Mais uma, à boa maneira socrática. Este governo não caiu, atirou-se, mas tinha um colchão de penas por baixo para não se aleijar. Estes senhores que durante 6 anos, primeiro em maioria absoluta, depois em maioria relativa, chamam-se a eles mesmos socialistas, e desbarataram, estragando ou vendendo, património que era nosso, de todos os Portugueses, no que foram devidamente apoiados pelos seus presumíveis futuros substitutos laranjas e pelo indefectível amigo de estimação do presidiário ex-director do BPN, e agora Presidente eleito de Portugal, Cavaco Silva.
Cortaram nas pensões, nos ordenados e nos subsídios. Só não cortaram nos impostos.
Desinvestiram na saúde, na educação, nas obras públicas, mas compraram submarinos, carros de combate e carros de luxo. Privatizaram empresas estatégicas, que geravam receitas para o estado e enveredaram na aventura das Parcerias Público Privadas, para gáudio de alguns privados e prejuízo de todos nós, numa alegre cavalgada para a ruína. Empenharam honra e créditos perante os parceiros internacionais, cedendo à chantagem dos especuladores que nos sugam os proveitos e arrasam a nossa economia, numa dócil subserviência que contrasta com a arrogância e autoritarismo com que atacam o cidadão comum cada vez mais fragilizado. Os Financeiros, sejam eles os "misteriosos" mercados ou apenas gordos capitalistas bem instalados estão satisfeitos. Sabem que o remédio é igual ou pior que a doença.
E nós? Até quando vamos deixar andar?

Eu sei que sou apenas um peixinho vermelho, vermelho de raiva, de vergonha, de tudo e mais alguma coisa que nos deixe vermelhos, mas também sei que para este peditório já dei há muito tempo. Por todos nós, acho que a queda, infelizmente, foi muito pequena para que sirva de castigo por tantas mal feitorias. É pena.


Redfish

4 comentários:

carol disse...

Ó Peixinho Vermelho, e o que é que o menino propõe?
Se calhar não se lembra como foi quando os comunistas estiveram no governo, porque não deve ter idade para isso. E quanto ao Bloco, nem quero imaginar!
Agora, queiramos ou não, vamos ter Coelho .... da Páscoa...

leiria em cuecas disse...

Pois, às vezes engana-mo-nos. Este peixinho já tem as barbas de molho há mais de 5 décadas. Por acaso lembro-me bem de quando os comunistas estiveram no governo, juntos com os socialistas e os pepêdistas. Com Vasco Gonçalves. E a verdade é que nunca nesses governos durante o Prec tivemos corrupção e compadrio como agora vemos e estamos habituados com os governos PS/PSD. Mas cara Carol, eu também não morro de amores pelos comunistas, mas reconheço-lhes história e honestidade. Quanto ao Bloco, Carol, fala porque discorda do que o Bloco propõe ou porque desconhece as propostas que apresentam?
Sabendo ver onde estão as injustiças, e o engraçado é que as críticas vêm de todos os sectores menos do governo, é curial a apresentação de alternativas. Neste link http://www.esquerda.net/artigo/assembleia-da-rep%C3%BAblica-rejeita-pec-4
pode ver as medidas que como de costume, os do costume reprovaram sem sequer se dignarem a olhar para a sua exequibilidade.
Quanto a termos o Coelho, há inevitabilidades que poderiam não o ser. Está, como sempre esteve, nas mãos dos portugueses. Têm optado pelo óbvio e depois queixam-se. Podem mudar as agulhas e ajudar a escrever uma nova página ou ficar na mesma a carpir mágoas. Saudações

Redfish

Kastanon disse...

Infelizmente o PSD não é liberal o suficiente. Devia ser mais como o PP.

Leiria em Cuecas disse...

Kastanon, se eles fossem mais liberais ainda, começavam a roubar-se a eles próprios, porque a nós já nada mais haveria para tirar.
Quanto a mim eles deveriam ser mais como o Yukio Mishima e fazer o seppuku tal qual ele, com a assistência dos seus amados do PP.