quarta-feira, janeiro 25, 2006

Imprens..ionante!!




Como quase todos os portugueses devem saber ( acho eu), Cavaco Silva é o novo presidente da República Portuguesa, facto do qual nos consideramos isentos de toda e qualquer responsabilidade, para que conste agora e para o futuro, quando as carpideiras do costume, e com a hipocrisia que é habitual abrirem o coro de lamentações sobre os malefícios da actuação dos políticos na vida social e económica dos "tugas", eles mesmos.
Se nós declinamos essa responsabilidade, o mesmo não pderão dizê-lo os dois semanários e o Jornal diário que animam o panorama mediático regional ( local ). A verdade é que uma das primeiras acções que Cavaco deveria implementar logo após a sua investidura, seria a de condecorar por serviços prestados ( à sua candidatura ), os referidos orgãos de informação(?) regional.
Aproveitamos para evidenciar a missão de jornalista como uma das mais nobres, pois garantir uma informação isenta e atempada não é fácil, enfrentando muitas vezes na sua busca da verdade poderes muito fortes, correndo enormes perigos, inclusive arriscando a própria vida. A boa notícia é que em Leiria ninguém tem problemas desses, nenhum jornal ou jornalista cá do burgo deixará viúva ou órfãos por esse motivo.
É bom de ver que agora após as eleições, o jornal de Leiria coneguiu finalmente contactar o mandatário distrital de Francisco Louçã, provavelmente para lhe fazer a entrevista que fez a todos os outros mandatários durante a campanha. Mas o critério deve ser o de mais vale tarde do que nunca e só a morte é que faz tudo ser tarde de mais.
Assim, não pensem mais nisso, vão divertir-se, por exemplo indo ver o "Crime do Padre Amaro" ( qualquer semelhança com o livro do mesmo nome do pobre Eça é pura coincidência ), e se não ficarem suficientemente anavalhados intelectualmente, vão para casa ponham a tocar no CD a Katia Guerreiro e o hino ao Cavaco e leiam um pouco duma crónica de Luís Delgado- na foto de óculos- ( se não tiverem nada disto em casa, puxem o autoclismo, substitui bem o hino Cavacoso e olhem fixamente para um papel higiénico usado, qu'é igual à crónica ). Após, e já sem nada na mona, tomem 3 Valiuns e vão ver os programas culturais da TVI, sempre na esperança que os valiuns actuem antes de poderem ver qualquer um deles.
Mas... e há sempre um mas! SE PARA IR PARA CASA TIVER QUE PASSAR NO CENTRO HISTÓRICO..TENHA CUIDADO!! NÃO VÁ CAIR-LHE EM CIMA UM DOS MUITOS PRÉDIOS ABANDONADOS E DEGRADADOS, OU PIOR AINDA, PODE ENCONTRAR UMA DAS MUITAS TUNAS UNIVERSITÁRIAS QUE FREQUENTAM HABITUALMENTE O TERREIRO, E SE ELES COMEÇAM A CANTAR...NÃO É MELHOR NEM SEQUER PENSAR NISSO!!
É melhor não passar pelo centro histórico. Vá pelo estádio,que lá não está de certeza ninguém e sempre pode ajudar nas estatísticas de ocupação.

Redfish

13 comentários:

Dama Pé de Cabra disse...

CAVACO OU LUCY IN THESKY WITH DIAMONDS!

Meus senhores, esta alucinação colectiva precisa de ser explicada! como é possível que uma quantidade tão grande de pessoas possa ser transportada pelo sentimento de certeza absoluta que ispira a alucinação..quando esta por si é subjectiva e que poucas pessoas tiveram verdadeiramente a experiência. Como é que esta experiência de alguns se transforma num ilusão geral? como é que se passa da alucinação privada para a ilusão colectiva?
As ilusões podem nascer manipuladas pela imprensa, afinal para que a ilusão se torne colectiva, os membros da comunidade têm de experimentar condições de existência semelhantes, uma situação idêntica, um perigo, uma incerteza em relação ao futuro, terrores partilhados....todas estas circustâncias são campo fértil para a criação de ilusões, tanto mais fortes quanto mais fraqueza de carácter existe e mais baixo é o nível cultural. Uma boa explicação para o facto de Cavaco ter ganho impres...ionantemente nas freguesias mais rurais do distrito, já de si muito rural, de Leiria.
Estas pessoas mais sensíveis são uma presa fácil para os manipuladores de opiniões...facilmente alucináveis e contagiáveis.... e eu que me aguente com as insónias....sim...porque depois da eleição do Cavaco não posso adormecer senão o Freddy...digo o Cavaco....transforma o meu sonho em realidade, o que aliás não seria mau se por acaso ele não fosse o protagonista (dedinhos à garganta) salvem-me......salvem-me da alucinação colectiva....

moleskine disse...

Aconselho-os a mudarem de país. Não gostam do presidente e não gostam de metade das pessoas... que fazem vocês cá?

Dama Pé de Cabra disse...

Já pensei nisso...na realidade não escolhemos o país onde nascemos.Do país eu até gosto...agora das pessoas, já é outra história....já dizia o Lord Byron...Portugal não merece os Portugueses.....não chegarei a esse ponto mas Portugal não merece grande parte dos portugueses.....afinal, tirando as crianças inocentes, só 5,31% se aproveitam (suspiro)

moleskine disse...

como dizia a raposa: "é possível; vê-se cada coisa..."

Redfish disse...

Caro senhor Moleskine:

Obrigado pela sua sugestão!
Foi exactamente isso que fizeram os fascistas todos quando se deu o 25 de Abril. Cavaram cheios de medo e levaram para outros países grande parte das fortunas que amealharam explorando o povo trabalhador. Voltaram em sua glória e agora é vê-los felizes e contentes donos de bancos, de grandes impérios financeiros, controlando os média ( uma nova forma de censura ), todos juntinhos a apoiarem o Cavaco Silva.
Mas o senhor está enganado! Eu não estou muito preocupado com o Professor de Boliqueime. Ele é um acidente histórico, um boneco manipulado e que serve agora os interesses dessa gente. Preocupa-me sim o que está por detrás dele, e disso eu não gosto mesmo a sério. Mas não me vou embora, vou antes dar-lhes luta e depois logo veremos quem vai embora. Portugal não é uma coutada dessa gente. Nem um grande campo de golf.
Nós sabemos que "se alguem se engana com o seu ar sisudo e lhes franqueia as portas à chegada, eles comem tudo, eles comem tudo, eles comem tudo e não deixam nada!!". Dia 22 houve muita gente que se enganou. Terão tempo para se aperceberem disso. E nunca é tarde para aprender e mudar de rumo. Só a morte é definitiva, caro senhor. E Portugal é lindo, está é doente: está cheio de "parasitas". Mas tem cura.
Até uma próxima
Redfish

cuequinha fio dental disse...

"Aconselho-os a mudarem de país" ? Alguém me disse, um dia, "não sejas demasiado radical porque esse é sempre o caminho mais fácil".
Não gosto do presidente, e então? Tenho de mudar de país? Era demasiado fácil mudar de país, mas a piada está em ser a pedrinha no sapatinho que não mata mas mói!

Parabéns!
Este blog torna-se deveras fascinante.. até nos mandam mudar de país e tudo...
É com ideias destas que o país vai para a frente... Absolutamente genial caro moleskine!

Dama Pé de Cabra disse...

Pegando nas palavras da raposa....não os quero...estão verdes....realmente o Senhor De La Fontaine était un géni absolu..Mon bon Monsieur,
Apprenez que tout flatteur
Vit aux dépens de celui qui l'écoute ...quanto à raposa que falas, depreendo que seja a raposa do petit prince.....teve uma frase infeliz....diria mais políticamente correcta tipo não me comprometa

Dama Pé de Cabra disse...

Por falar em Fábulas....
Alegre explicado às crianças


João Miguel Tavares
jmtavares@dn.pt






Inebriados pela sua vitoriosa derrota, Manuel Alegre e respectiva corte correm o risco de se entusiasmar. Os 20 por cento que obtiveram no último domingo são um resultado surpreendente e, em múltiplos sentidos, admirável, mas convém ter os pés assentes no chão - eles não se devem a nenhum "movimento cívico"; não se devem a uma súbita irrupção de "cidadania"; não se devem às estátuas osculadas; não se devem às 857 declamações da Trova do Vento que Passa; não se devem à incontinência necrológica; eles não se devem, sequer, a qualquer suposta independência partidária, uma alucinação tendo em conta que Manuel Alegre sempre foi um homem do PS e um barão de Coimbra.

A que se devem, então? Devem-se ao facto de o poeta do Mondego se ter apresentado às eleições presidenciais na condição dupla de homem ofendido e de político inofensivo. Esta mistura fez maravilhas nas urnas. Por um lado, Alegre vestiu a pele do sacrificado, do amigo apunhalado por Soares, do homem traído pelo velho compagnon de route, o Júlio César cá do pedaço. Por outro, procurou fazer uma campanha "pela positiva", sem dizer mal de quem quer que fosse (incluindo do "traidor") - e o povo, já se sabe, comove-se sempre com mártires silenciosos e exemplos morais. O homem exibiu uma manifesta impreparação para o cargo durante os debates televisivos, mas como também nunca ninguém acreditou que ele iria ser eleito, votar em Alegre era tarefa fácil. Suponho que algo semelhante a beber uma cerveja sem álcool dá conforto à goela e não se sentem os efeitos.

Agora, ver neste epifenómeno um novo Portugal a nascer, ver em Manuel Alegre o bardo que irá indicar o verdadeiro caminho à nação, só pode ser da ordem do delírio. Nada no discurso de Alegre é novo. Nada remete para o futuro. Da mesma forma que Portas vestia em campanha a pele do Paulinho das feiras, Alegre disfarçou-se de Manelinho das estátuas, numa variação sobre temas patrióticos e generalidades políticas com um cheiro insuportável a naftalina. Uma lufada de ar fresco? Há mais ar fresco em hora de ponta junto ao asfalto da Segunda Circular.

Dama Pé de Cabra disse...

Sócrates no País das Maravilhas

Este país onde Sócrates deposita as mais altas expectativas no impacto do Plano tecnológico, seja lá isso o que fôr, continua com sérias contradições estruturais, a saber:
porque é que num país onde a taxa de natalidade tem vindo a decrescer rapidamente, se continua a penalizar a maternidade? como é sabido, com os contratos cada vez mais precários, gravidez significa desemprego, as mulheres acabem por adiar a maternidade sine die- afinal temos que comer todos os dias e o ordenado cada vez tem que ser mais esticado até ao final do mês.
Num país cuja taxa de licenciados é,segundo se afirma, extremamente baixa, como se explica que sejam precisamente estes a constituirem a maior taxa de desempregados do país? ou será que a solução é dar-lhes com a Declaração de Bolonha e diminuir-lhes os anos de estudo?
E o plano tecnológico? quem tem que o pôr em prática? sim, porque a ideia nasceu de alguns iluminados mas já o pôr em prática a ideia cabe a todos nós....se formos ao site do Plano Tecnológico encontra-se à distância de um click a hipótese de nós colocarmos sugestões...assim também eu teria brilantes ideias! é preciso mobilização, capacidade inovadora, empenhamento...características que todos nós sabemos são inactas nos Portugueses (risinhos)
Já dizia Séneca,
Não é que nos falte valor para empreender as coisas por elas serem difíceis; mas elas são difíceis precisamente porque nos falta valor para as empreender.

Cavaleiro Andante & Rouxinol disse...

Este Cavaleiro Andante já em tempos por aqui passou na sua cruzada, mais o seu Rouxinol. Para que saibam o Rouxinol é nome do cavalo que o transporta, com o qual partilha desde sempre as caminhadas, por montes e vales entre paisagens ensanguentadas pela cegueira colectiva ou tendenciosa, ou paisagens de extrema beleza, caracterizadas pela criação fantasiosa das mentes abertas e felizes. É o povo e o país que temos, do qual todos nós gostamos, caso contrário não estariam aí desse lado do écran a ler estas palavras.Há que assumir!
Certo que tinha prometido ao Ruxinol que não voltariamos a pisar este blog vermelhante, por se ter mostrado pobre e inútil, constantemente esvaziado de conteúdo útil. Lembro-me de ter deixado a mensagem, contra todos e quase todos, acerca do previsível (naquela altura, era fácil perceber a vontade do país ) futuro PR. Por isso mesmo, alguns se levantaram da sua tribuna e papaguearam alguns chavões típicos da situação. Isso mesmo, aqui, ou são da situação ou não são bem vindos. É também este tipo de pluralismo democrático que me faz lançar a mão ao punho da espada, e ficar atento ao que se passa, na certeza de que a desembainharei em defesa da liberdade, seja qual for o “pluralismo democrático”, venha da Direita ou da Esquerda, que me apareça pela frente.
Parece que a ideia de “medo de não ser da esquerda” lança o terror, qual pandemia dos galináceos...porque o que também parece que mais assusta neste país é nos tomem por gente da direita. Atentem bem que é uma subtileza, não é um parágrafo que se perceba á primeira...e não me peçam para explicar como se fossem todos muito estúpidos...
O medo de que vos falo, instalou-se logo após o 25 do 4 (ainda se lembram dele?), que nos trouxe todas as liberdades...menos a de poder dizer que somos de direita, seja lá o que isto representa hoje em dia.
Ninguém proíbe ninguém de o dizer...as pessoas é que ficam acanhadas, com uma espécie de vergonha de dizer isso e coisas piores, receando o que os outros possam pensar...e podem pensar que são fascistas, nazistas, franquistas, salazaristas, que gostam de roubar aos pobres e às viúvas para ...dar aos ricos ( qual Xerife de Nothingham). É visível esta atitude nos “media”, conferencistas, políticos e até com cada um de nós, simples cidadãos. Enfim está identificado este nosso complexo, e para o vencer, o complexo, por assim dizer, entre duas espadeiradas, procuremos adivinhar o que pensarão “os outros”, de quem proclama o próprio esquerdismo (termo vulgarizado com o correr do tempo, pelo que se tornou completamente ineficaz, por ter sido vilipendiado e esvaziado de conteúdo).
Poderão pensar que são leninistas, estalinistas, trotskistas, maoístas...mas isso não é o pior. O pior é...se os ( aos auto proclamados esquerdas ) consideram antiquados...Afinal, mal por mal mais vale assumir o que cada um é.
A Direita e a Esquerda são igualmente necessárias, uma para criar riqueza e outra para a distribuir. Parafraseando Filipe González ” que seria de nós se só tivessemos mão esquerda?”
É por estas e por outras é que os Romanos continuam a ter razão, estranho povo este que nem governa nem se deixa ser governado.
Não sei se voltarei em breve, o mundo todos os dias dá uma volta e eu e o Rouxinol, vamos dar uma volta.

Dama Pé de Cabra disse...

Dama Pé de Cabra Vermelhusca mais o seu Rocinante

Pois fique o cavaleiro a saber que temos todo o gosto de acolher no nosso blog cavaleiros e mendigos de diversos matizes sociais...azulinhos, verdinhos...às bolinhas.....nada como a diversidade de opiniões para gerar uma discussão saudável...o grande problema é que ao contrário de vós cavaleiro ...não vejo muitas mentes abertas e felizes neste cantinho à beira mar plantado..também não me parece próprio de um cavaleiro que tão bem tem sido acolhido no nosso seio, chamar a este blog pobre e inútil...porque se o julgais assim tendes muitos mais por onde podeis dar o ar da vossa graça....sabeis lá vós qual a ideia latente por detrás da criação deste blog? para nós é apenas um ponto de encontro de quem se democratizou elegantemente em vermelhusco, digamos que uma tertulia de amigos despretensiosa....
A pandemia agora vai ser de "medo de não ser da direita"...pelo menos depois do triste Pierrot que subiu ao trono...vossa armadura tapa-vos os olhos e não vos deixa ver que agora o que 'tá a dar é ser nobre...enquanto nós, os pobres servos da gleba continuamos a sofrer no corpinho
Que confusão vai dentro desse elmo...com que então o Xerife de Nottingham roubavam aos pobres para dar aos ricos? Lamento informar-vos senhor que o Xerife de Nottingham não passava de esbirro, de um lacaio, ao serviço do seu Senhor, o Príncipe João(isto na história mentirosa do conhecimento comum).
Mas para que a verdade, que tanto prezamos seja dita, fica Vossa Senhoria a saber que o Robim dos Bosques não passava de um vulgar gatuno que tanto roubava aos ricos como aso pobres para enriquecimento pessoal, que o Rei Ricardo foi um rei estouvado e omisso, pouco interessado na sua tarefa, e que o príncipe João que ficou para a história como o grande Vilão, fez mais durante a sua regência do que qualquer rei de Inglaterra...além de ter sido o criador do Bill of Rights, documento que não deve ser estranho aos vossos ouvidos!

Quanto a esses cognomes que mencionas nada são para mim...nem sou maoista, nem trotsquista, nem leninista, nem estalinista.....mesmo temendo ser comida por vosso rouxinol.... confesso (põe a mão no peito e trauteia a internacional em russo)..que sou alpista!
cada louco com sua mania senhor....e se não gostais de nós deixai-nos com a nossa loucura!

Dama Pé de Cabra disse...

O Coronel Valentim Loureiro


É impressionante a projecção que uma figura como o "major" Valentim Loureiro consegue ter neste país terceiro mundista...e depois ainda querem que eu goste dos portugueses! cada vez estamos mais parecidos com a América Latina...
será que os gondomarenses foram todos afectados por um virus terrível e dizimador que lhes afectou o juízo? sim porque o senhor "Major" tem inegáveis qualidades de simpatia, respeito pelo próximo, integridade, honestidade e principalmente é amigo do seu amigo! fiquei impressionada mais uma vez quando o vi,ardilosamente, a pôr em cheque o Senhor Presidente da República, não porque ache que o Presidente seja intocável mas pela forma insolente e desafiadora com que ele falou...estou certa de que faria corar de pudor qualquer barão da droga de Medellin!
Com uma vida cheia de gestos de amizade desprendidos em prol dos outros, só lhe falta mesmo a auréola para ser um anjinho papudo com asas e tudo...o que é a Isabelita comparada com ele? apenas uma mera aprendiz...apesar do processo do apito dourado em que está indiciada por vários crimes entre os quais falsificação de documentos, acha que não fez por mal....foi manipulada coitadinha...sim porque nessas coisas o senhor "major" é muito superior...faz por mal....desrespeita os tribunais e a justiça tem de ser a sua justiça....só para dar um cheirinho da forma honesta e íntegra desse senhor se comportar, e fugindo um bocadinho ao apito dourado, passo a anexar a forma como ele aproveitou a base de dados do cartão do idoso para fazer campanha eleitoral ilícita na sua candidatura às autárquicas

Dama Pé de Cabra disse...

Carta do Valentim

Como sou uma mulher de palavra, cá estou de volta para deixar o endereço da carta do "major" que seria hilariante se não fosse trágica....razão tinha o pobre do filho quando cantava, e mal, "dá-me um ideal....um ideal social...dá-me um ideal"...coitado...falta de exemplo em casa (suspiro)

Aqui vai o site:
http://www.portugaldiario.iol.pt/extras/cartaValentim