terça-feira, setembro 13, 2005


A ROSA ESTÁ MURCHA

Ainda não se falava de autárquicas e já Leiria estava enfeitada com grandes cartazes com enormes laranjas, umas podres, outras com bicho...enfim....um espectáculo de cor!...ainda pensei, na minha inocência, que se tratava de um novo hipermercado que iria abrir... mas não, pasme-se, era apenas o pronúncio do aparecimento do candidato rosa....Raul Castro! ainda pensei, mal por mal mais valia terem deixado os cartazes com as laranjas, sempre eram mais estéticos do que os cartazes de corpo inteiro do dito senhor!
Ora vejamos, essa mente brilhante...ligeiramente alcoolizada com os vapores da vitamina C teve uma ideia absolutamente incrível...o ex libris da campanha dele é transformar Leiria numa grande metrópole comercial...Leiria que deve ser a cidade do país com maior número de hipermercados por metro quadrado (profundo suspiro) e depois de nos dar deixar KO com esta notícia será que o tal senhor descansou? não, claro que não...nova medida estonteante...pretende arranjar autocarros para levar e trazer os jovens das e para as discotecas....fico sempre surpreendida quando os candidatos fazem de tudo para se enterrarem sózinhos...nada de prometer uma boa cobertura de autocarros na cidade e periferia...nada disso...isso seria banal....o que ele quer é que o pessoal participe na "movida" nocturna!

Dama Pé de Cabra

Terça-feira, 13 Setembro, 2005

8 comentários:

Cuequinha Fio Dental disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Dama Pé de Cabra disse...

Caríssima cuequinha fio dental,

Apenas em jeito de comentário, devo lembrar que os jovens que habitualmente vão de carro para as discotecas vão continuar a fazê-lo...estão na idade do exibicionismo , do"live dangerously" e das aceleradelas...os que não têm carta e que habitualmente vão com eles, não vejo como deixarão de se transportar da forma habitual para passarem a usar os ditos autocarros...quem resta? obviamente aqueles que de outra forma não poderiam ir, ou pela pouca idade ou por falta de condições...o que iria acontecer? as discotecas da zona já de si habitualmente entupidas de jovens, seriam inundadas por um novo grupo estreante nestas andanças...e lá vamos parar à outra paixão do Raul Castro...a metrópole comercial....o comércio nocturno seria certamente incrementado com mais umas centenas de grades de cerveja e outras bebidas espirituosas...o facto de aumentarem também os comas alcoólicos seria apenas umd etalhe para este senhor...afinal ele é perito em sumo de laranja!

Anónimo disse...

DE PROMESSAS ESTÁ O INFERNO CHEIO

A paisagem de Leiria, neste final de Verão de 2005, está profundamente enfeitada pela próxima realização das eleições autárquicas, desde laranjas com bicho, até bicho com laranja, tudo constitui um contributo estético de fraco gosto à qualidade paisagística da cidade...de momento é o k existe em stock, estamos á espera de nova remessa lá para Janeiro do próximo ano...refiro-me claro à paisagem de “out-doors”, com candidatos a darem a cara e alguns mesmo o corpo inteiro por promessas transcendentais.
Esgotadas que estão as promessas de mais rotundas e respectivos repuxos, o que mais se promete é o “atrevimento” a “afirmar” “mais Leiria”, tudo isto associado a caras dos autarcas locais no poder e de candidatos a autarcas locais para o poder. Certo é que a todos é prometida a mudança, seja através de que método for. Há até um enigmático cartaz numa das rotundas principais da cidade, em que um candidato promete “ afirmar Leiria”, presume-se que não será nenhuma promessa dermo-estética, mas não se entende por onde terá andado a afirmar até à data. A ideia principal é que o poder local, por definição, é aquele em que os cidadãos eleitores e os cidadãos eleitos ( ou seja a sociedade civil dividida pela partidarização ), se aproximam, conhecem melhor os problemas das populações as carências locais e os meios para dar solução aos mesmos. No entanto a clubite política, ou seja a partidarização das eleições locais altera esta capacidade do poder, e a multiplicação dos casos de promiscuidade de interesses lança uma nuvem de desconfiança que paira sobre a relação entre eleitores e eleitos. Mesmo assim apesar de tudo, um pouco por todo o País crescem exemplos de progresso e de desenvolvimento social associados ao trabalho desenvolvido pelo poder local. No entanto a dúvida subsiste: é a regra ou a excepção?
E como de promessas está o inferno cheio, toda esta proliferação das mesmas faz temer o pior.

Cavaleiro Andante disse...

DE PROMESSAS ESTÁ O INFERNO CHEIO

A paisagem de Leiria, neste final de Verão de 2005, está profundamente enfeitada pela próxima realização das eleições autárquicas, desde laranjas com bicho, até bicho com laranja, tudo constitui um contributo estético de fraco gosto à qualidade paisagística da cidade...de momento é o k existe em stock, estamos á espera de nova remessa lá para Janeiro do próximo ano...refiro-me claro à paisagem de “out-doors”, com candidatos a darem a cara e alguns mesmo o corpo inteiro por promessas transcendentais.
Esgotadas que estão as promessas de mais rotundas e respectivos repuxos, o que mais se promete é o “atrevimento” a “afirmar” “mais Leiria”, tudo isto associado a caras dos autarcas locais no poder e de candidatos a autarcas locais para o poder. Certo é que a todos é prometida a mudança, seja através de que método for. Há até um enigmático cartaz numa das rotundas principais da cidade, em que um candidato promete “ afirmar Leiria”, presume-se que não será nenhuma promessa dermo-estética, mas não se entende por onde terá andado a afirmar até à data. A ideia principal é que o poder local, por definição, é aquele em que os cidadãos eleitores e os cidadãos eleitos ( ou seja a sociedade civil dividida pela partidarização ), se aproximam, conhecem melhor os problemas das populações as carências locais e os meios para dar solução aos mesmos. No entanto a clubite política, ou seja a partidarização das eleições locais altera esta capacidade do poder, e a multiplicação dos casos de promiscuidade de interesses lança uma nuvem de desconfiança que paira sobre a relação entre eleitores e eleitos. Mesmo assim apesar de tudo, um pouco por todo o País crescem exemplos de progresso e de desenvolvimento social associados ao trabalho desenvolvido pelo poder local. No entanto a dúvida subsiste: é a regra ou a excepção?
E como de promessas está o inferno cheio, toda esta proliferação das mesmas faz temer o pior.

Dama Pé de Cabra disse...

Pois é meu caro cavaleiro andante...eu, qual Beatriz de Dante, já lá andei e confirmo que está mesmo cheio de promessas...infelizmente, talvez por ser um pouco mais céptica do que tu, acho que efectivamente os autarcas de uma forma geral pouco se interessam pelo bem estar da populações....seria portanto a regra e não a excepção...afinal todos sabemos que o poder corrompe. Temos alguns que já criaram raízes que entretanto foram minando tudo ao seu redor e fazendo crescer uma classe de erva daninha difícil de dizimar!
Pegando no exemplo graciosamente cedido por ti (profunda vénia de agradecimento)vamos a um exemplo:

"Um cruzeiro no Rio Douro é a proposta da Junta de Freguesia de Leiria para os eleitores da freguesia, reformados ou com idade superior a 60 anos. A iniciativa, inserida no projecto "Viver sempre mais um dia", está marcada para dia 14 de Setembro.

As inscrições devem ser efectuadas até dia 5 daquele mês e os interessados pagam 75 euros, valor que lhes dá direito a deslocações, cruzeiro e almoço a bordo do barco.

Podem participar 40 pessoas".

Pessoalmente acho que slogan "viver sempre mais um dia" é enganador e tem uma pontinha de humor negro....gostaria eu quando entrar na 3ª idade de ter essa espada de Demócles em cima da cabeça? viver mais um dia...parece que temos a vida a prazo...e depois é enganador porque a ideia é aguentarem pelo menos até 9 de Outubro...depois voltam novamente para o esquecimento onde sempre foram votados.... a coincidência do passeio nesta altura não deixa dúvidas...devem pensar que os velhinhos são parvos

troglodita disse...

Lá está o espírito mesquinho e pessimista do português, só vê maldições e horrores em todo o lado e não reconhece que foram e estão a ser feitas coisas boas na cidade e no concelho, nomeadamente:

- Temos um estádio novo, que foi excessivamente caro (não nego), mas graças a ele participamos no EURO 2004, fomos transmitidos para toda a Europa, recebemos milhares de visitantes, realizamos no final do ano lectivo o encerramento do desporto escolar onde participaram crianças de todas as escolas do país e o Campeonato Europeu de Atletismo.

- Temos melhores acessibilidades em todo o concelho e ligações rápidas a todo o país.

- Foram feitas várias obras que melhoraram a vida na cidade: parques de estacionamento subterrâneos, ajardinamento das margens do Rio Lis e da área envolvente ao castelo.

- Há também melhorias significativas na qualidade da água, não só pela abertura de novos furos mas também pela captação de água do Mondego, que está para breve.

Por tudo isto acho que foram feitas coisas boas no concelho, que melhoram significativamente a nossa qualidade de vida e ninguém reconhece.

Dama Pé de Cabra disse...

Espírito mesquinho e pessimista?espírito mesquinho têm tido os autarcas de Leiria que não se têm alargado a fazer nada pela cidade...temos um Estádio com efeito! de um horrível mau gosto pela frente e inacabado e fantasmagórico pelas costas...parece um cenário montado para Inglês ver....recebemos milhares de visitantes? recebemos....mas foram visitantes de um dia...não trouxeram benefícios significativos à cidade....o Estádio sim...esse temos que o pagar todos os meses....durante anos e anos e anos.
Quanto às acessibilidades se pensarmos no interior do distrito ou mesmo na própria cidade as coisas não melhoraram em nada....
Os parques de estacionamento subterrâneos melhoraram a vida na cidade? puro engano meu caro troglodita.....além do inconveniente causado pelas intermináveis obras, verás que estão totalmente vazios...demasiado caros para a magra bolsa dos Leirienses....ajardinagem das margens do Liz? onde? na cidade não é de certeza....até os bancos de pedra estão meio destruídos e as ratazanas passeiam-se alegremente, mesmo durante o dia, nas margens....a água está melhor? serias capaz de beber água da torneira sem antes escreveres as tuas últimas vontades?
Pelo menos tens a desculpa de ser troglodita...ou será que o teu comentário foi feito em tom jocoso só para mangar com a gente? Ahhhh deve ser isso....

Anónimo disse...

Sem comentários
Blue