segunda-feira, agosto 28, 2006

Eu disse isso?


Há poucos dias o nosso Ministro dos Negócios Estrangeiros (o tal que apoiou a Invasão do Iraque) afirmou que não se enviaria qualquer soldado para o Libano, sem antes a O.N.U. definir concretamente quais "os poderes da FINUL", copiando o "camarada Chirac" que disse o mesmo, afirmando que não enviaria mais do que 200 soldados para a mencionada força se não lhe fossem dadas mais explicações!
A ONU nada mais disse, mas o Chirac já vai enviar 2000 soldados e Chefiar a missão! Compreende-se que o Chirac lá queira estar, não é ele o Presidente da democrática França, que colonizou o Libano e que armou, nuclearmente, o Estado Teocrático de Israel?
Na mesma senda o nosso Ministro já decidiu que vamos (apesar da ONU nada dizer..)enviar "pessoal"para o Libano, estando agora o nosso Primeiro a trocar ideias com o nosso Presidente sobre a forma do auxilio(!!!) canoa? submarinos?Inginheiros(!!!), montadores de pontes? etc...
O que sabemos é que uma vez mais nos mentiram e que a "brincadeira" vai custar ao nosso País, mais de doze milhões de euros por ano (quanta escolas não seriam feitas? quantos centros de saúde não seriam montados ?).
Lembram-se que há cerca de dez anos, a quando da questão da Bósnia, havendo no País uma forte oposição ao envio de militares para a Zona um dos motivos então apresentados pelo ministro , tão mentiroso como este, era a de que não seria por um periodo superior a seis meses? Jà lá estão há mais de cento e vinte meses!
E quando do envio de tropas para o Afeganistão, não se recordam que seriam só meia dúzia de "peritos", em função estritamente civil e sem qualquer caracter militar?
Hoje estão lá, não são peritos, são militares e guardam (protegem) um aeroporto militar!
E a situação na Zona, infelizmente, não melhorou, a não ser para os "Americas" que vão protegendo os seus aquedutos!!!
Até quando teremos que continuar a suportar estes mentirosos, estes "oportunistas" do Bloco Central(inclua-se, é claro o CDS)!
Temos que reagir, pois a "nossa indiferença" só lhes serve a eles, não ao País!
_o ceroulas_

5 comentários:

Iras-cível disse...

FALTA-NOS,
Memória meus amigos.O que fáz falta a esta nação,é memória!..quem se recorda da Bósnia? do Afegasnitão? o lema deste governo comandado pelas políticas mais do que neoliberais do engº Sócrates, é: OS CÃES LADRAM E A CARAVANA PASSA.

Leiria em Cuecas disse...

Mais do que me sentir enganado por estes "xuxialistas" de meia tijela ( pois o facto é que já não tinha grandes expectativas quanto a eles), sinto é raiva pela indiferença, é exasperante este amorfismo, é repugnante este silêncio cúmplice dos média. Quem se importa com este país? Já não sei se é a Floribela ou se é o Ministro que saiu dos Morangos com Açucar. Desemprego? Qu'é isso comparado com as mamas da Merche Romero!! Guerra?? Só se fôr em Barcelos! Nem mais um galo para a panela! Mateus para o Líbano,já!!
Viva o acessório! Abaixo o imprescindível! Que se foda o salário mínimo, o preço do pão, da carne, do açucar, do arroz e o aumento das propinas!! Quero é um mercedes z5 ( ai não há, só há z4?) Pois que se lixe, quero na mesma, e quero aquele baton que aquela loura que aparece na televisão mais vezes que o presidente usa para oferecer à minha Maria para ela besuntar as beiças para ver se fica loira como a outra. E quero enterrar a cabeça na areia e fingir que sou feliz e pronto!! Quero lá saber que os gajos da Opel vão para a rua! Eu já disse que quero um Mercedes!!!
Safem-se, porra, não querem é fazer nenhum!! Não há empregos? É por causa dos pretos, dos brasileiros e dos ucranianos que invadiram esta merda!! Vão para a terra deles... quê?!! Dizes que esta é a terra deles? Naão faz mal, vão para onde calhar mas saiam daqui qu'isto é nosso! Nosso!! Nó...sú!! E o Euromilhões vai ser meu, só meu!Ah!Ah!Ah!Ah! só meuuuú!!............
Peço desculpa por este texto! Fico sempre assim depois de ver Vitorino... ( não é esse!! É o do PS que vai à RTP mostrar como todos nós somos uns palermas por ainda não termos comprado acções da PT para podermos fazer uma OPA e sermos ricos como o amigo - dele, claro! - Belmiro de Azevedo!)

Redfish

Dama Pé de Cabra disse...

Estive ontem na Conferência de Imprensa dada pelo Bloco a respeito da Marcha do Emprego, uma das questões abordadas por um jornalista foi a descida da taxa de desemprego 04% no 2º trimestre deste ano, como é sabido o nosso governo é particularmente optimista nas notícias que faz passar para o exterior...a verdade é que o governo também aponta para que a taxa de desemprego se mantenha nos 7,3% no final do ano, embora o FMI aponte para 7,7%, a OCDE para 7,9% e a UE, mais conhecedora da nossa realidade, aponte para 8,1%. Se entrarmos em linha de conta que no trimestre em que o desemprego teóricamente teria descido 0.4% com o facto da população activa ter aumentado 1%, mais uma razão para não nos sentirmos optimistas.
A verdade é que o desemprego de longa duração aumentou entre aos jovens e que a taxa de licenciados no desemprego aumentou 14%.

Leiria em Cuecas disse...

Uma coisa que me intriga é o facto de mesmo em crescimento económico ( que não é exactamente o caso actual de Portugal)nos países da OCDE o desemprego se manter estável e nalguns casos até aumentar. Faz pensar, não é?
No distrito de Leiria, sem ter dados fidedignos sobre o desemprego, não é de estranhar que siga a tendência do resto do país. Pelo menos à "vista desarmada", como lembrou o bloquista da Marinha Grande presente na conferência, o nº de empresas que fecharam as portas, e empresas com alguma importância, é significativo, e no caso Marinhense poucas são as famílias que não têm elementos afectados pelo desmprego, ou senão familiares, amigos. Já para não falarmos nas condições de emprego...precário, mal pago, sem regalias sociais nenhumas, enfim, o modo de os patrões, com, senão apoio, pelo menos a cumplicidade das políticas anti-sociais deste Socrático governo.

Redfish

Dama Pé de Cabra disse...

As centrais sindicais preferem ter como termo de comparação a realidade de há um ano atrás e dizem que a queda do desemprego neste trimestre, acontece todos os anos graças aos trabalhos de Verão.

«É uma diminuição normal nesta época do ano. Uma evolução que é influenciada por uma maior actividade de alguns sectores de actividade, como turismo, construção civil, agricultura e de alguma indústria, como por exemplo a relacionada com o mercado de bebidas.», explica o secretário-geral da UGT, João Proença