terça-feira, agosto 22, 2006



A imagem tem um inimaginável poder. A imagem associada a um texto pode modificar a percepção da realidade do espectador, levando-o a acreditar em tudo o que lhe é assim contado, como verdadeiro? E como não se o estamos a ver? Já há mais de 30 anos ( vejam bem!! ) Jean Luc Godard, num filme de apoio ao povo Palestino, - filme que, a título de curiosidade, provocou a ira da direita sionista em França que inclusive chegou a incendiar salas de cinema onde o filme passava - e onde Godard , num exercício genial de provocação e quiçá de autocrítica, fazia o uso de imagens manipuladas para transmitir mensagens fortes, e que depois desmontava, fazendo ver a realidade e como a mensagem tinha sido truncada. Uma imagem que me ficou retida foi a duma jovem mulher palestina, com véu, chorando a morte do seu marido, supostamente assassinado pelos israelitas. O rosto em 1º plano, a mulher em pranto sofrido a narrar o supostamente acontecido era duma força que provocava revolta, indignação. A câmara, então, foi-se afastando enquanto se ouvia a voz da companheira de Godard. Ao rosto em prantos juntou-se o tronco e o corpo. De t-shirt e calças de ganga, uma jovem actriz, fazia a cena. A mulher de Godard, dizia qualquer coisa como " Jean Luc, estás a enganar as pessoas. Esta não é uma viúva na Palestina, é uma estudante emFrança..."

Outros exemplos eram dados, com o uso de fotografias e sons. Um massacre em 1967 no Líbano, cheio de mortos e muito sangue, serve para ilustrar um caso de 1974, que provavelmente não tenha tanto impacto junto da opinião pública. De muitas maneiras Godard usou e manipulou imagens, avisando-nos para o pior dos riscos que enfrentamos, a nossa ingenuidade perante a notícia já fabricada, pronta a digerir. Afinal não é ver para crer, como julgava S. Tomé! Tem que se perceber, ter espírito crítico, o que cada vez se torna mais difícil.

A informação manipulada é uma arma que a direita neoliberal usa com habilidade para confundir e controlar as massas. A pichagem na foto diz tudo.

Redfish

11 comentários:

Dama Pé de Cabra disse...

É PRECISO É TER UMA ESTRATÉGIA....

Além da estratégia da manipulação, existem outras muitos importates e muito em voga em Portugal. A estratégia da distracção, por exemplo, que consiste basicamente em desviar a atenção dos portugueses dos problemas importantes e das decisões políticas que impliquem mutações profundas, através de uma estudada "diarreia" de informações insignificantes e distrações alienantes. Manter a atenção do público distraído e longe dos verdadeiros problemas sociais, tem sido a estratégia de sobrevivência do poder político há mais de 25 anos.
Outra estratégia importante é a estratégia da degradação, trata-se da imposição gradual, ao longo do tempo, de uma medida inaceitável. Foi deste modo que as condições socio-económicas regrediram entre 1980-2006 tendo como consequência o desemprego, precaridade, deslocalizações, salários que não asseguram um rendimento decente. Faz-se ainda crer ao indivíduo que ele é o único responsável pelo estado das coisas devido à sua pouca preparação e fraca inteligência tendo como consequência lógica a auto responsabilização e o complexo de inferioridade. Assim, em vez de se revoltar contra o sistema económico o indivíduo auto-culpalibiliza-se e auto-desvaloriza-se....sem contestação e acção não há revolução!
A estratégia do diferimento consiste em tomar uma decisão impopular apresentando-a como um mal necessário, isto porque a ingenuidade do público o leva a crer que tudo estará melhor amanhã.

Não se deixem cair na letargia...acordem...hoje é o primeiro dia do resto das nossas vidas e para termos uma vida que valha a pena viver é preciso fazer algo por isso e não aceitar as coisas como nos são impingidas.

Tromba Rija disse...

dama pé de cabra

Estás imparável nas tuas análises de como se manipulam as "massas".Aliás, tudo isso vem nos manuais de sociologia política.Todavia,dar-te-ia,fosse o caso,nota 19.É sempre muito bom ler coisas escritas de formas claras e entendíveis para todos.

O QUE FÁZ FALTA É AVISAR A MALTA O QUE FÁZ FALTA....
ps.
gostaria que os imbecis que manipulam o blog, tivessem a clarividencia mental para te convidarem a colocar alguns escritos,pois em meu entender ficaria, o blog,com mais qualidade, "e menos "copianços" digo eu.....

Dama Pé de Cabra disse...

Ohhhh tromba não sejas tão rija...a verdade é que todos podemos "manipular" o blog... para afixar as nossas intervenções é preciso perceber mais disto do que na realidade percebo...sou pouco técnica..comigo as coisas funcionam mais à base do pé de cabra informático

Leiria em Cuecas disse...

Há certas coisas neste blog que precisam de ser melhoradas, nisso dou razão ao Tromba Rija, até para aumentar a frequência, o número e já agora também a qualidade dos visitantes do Blog, que pelo que o Trombas exemplifica, são de baixo nível e mal educados, para não ir mais longe. Temos por norma não censurar nada que aqui seja escrito, a não ser a quem, a coberto do anonimato produza comentários ofensivos, racistas ou de outra índole que possa perverter o que este Blog quer ser, um espaço livre de debate, democrático e se formos capazes disso, com utilidade para quem o queira frequentar. Se o Trombas entende isso, que não chame imbecil a quem com ele partilha um espaço que até agora, PESE EMBORA TODAS AS POLÉMICAS, FOI SEMPRE DE ESPÍRITO ELEVADO. Se não o entender assim, sugiro-lhe que vá meter a tromba para outro sítio qualquer.

José Peixoto/ Redfish

Anónimo disse...

Tromba rija :
Temos que aprender a saber discutir, trocar ideias, dar opiniões sem que seja necessário ofender quem quer que seja, para que se vão abrindo perspectivas para novas e mais zonas de intervenção, não partidária, onde todos possamos "descontraidamente" dizer o que quisermos sem medo de quaisquer retaliações.
Permita-me que te diga que copiar é uma coisa e citar outra totalmente diferente:Se reparares com cuidado verás que nós nunca assumimos,como nosso o que não é!Tudo faremos para ir melhorando o blog, e estamos abertos a alterar seja o que for, desde que esteja dentro do espirito expresso pelo redfish.
Contimuamos, pois, a contar com a colaboração.

Ceroulas

Dama Pé de Cabra disse...

Calma..calma....paz nas hostes....temo-nos que nos manter unidos porque a união faz a força e existem coisas mais importantes a fazer com as nossas energias...acho que o Tromba Rija falou da tromba para fora...as opiniões de todos são bem vinda mesmo divergentes..aliás até gostamos de opiniões antagónicas porque assim se promove um discussão salutar

Tromba Rija disse...

PESE EMBORA TODAS AS POLÉMICAS, FOI SEMPRE DE ESPÍRITO ELEVADO...é assim que o redfish/ José Peixoto,(???)define o que tem sido a prática deste blog.Caramba,a unica coisa em que estou em desacordo é com o tal espírito elevado..ainda se fosse dito espírito aberto,vá que não vá..Afinal o nosso desacordo fica na minha acusação de imbecis.não será?...segundo a definição da Enciclopédia de lingua portuguesa editada pela Verbo,Imbecil,entre outros significados quer dizer..Fraco de espiríto. Eis,o que vos pretendia dizer ao contrário da vossa definição de ESPIRÍTO ELEVADO.ÁMEN.
Um bom fim de semana de preferência a banhos de tília,já que eu prefiro os prozac.

Tromba Rija disse...

O VOTO
Autárquicas 2005.Identifico-me perante o presidente da mesa eleitoral da minha freguesia,é-me entregue três(3)boletins de voto,e de seguida dirijo-me para a mesa de voto.1º boletim;Assembleia de freguesia.Como sempre, desde a existência do B.E.,voto B.E.,apesar da cabeça de lista, ser uma kota,"tipo tia da linha não me toques" mas com simpatia e muito provávelmente capacitada para o cargo.A minha dúvida,até hoje,é se o louro era ou é real...
2º BOLETIM;Assembleia Municipal.Cabeça de lista um senhor, já ansião, com ar respeitável, mas que em cada duas palavras diz 1o palavrões.Gostei.Votei nele.
3º boletim;Câmara Municipal.Cabeça de lista um senhor de Nome José Peixoto.Rápidamente recordei uma entrevista que li desse candidato em que afirmava de que por vontade dele demoliria o estádio de Leiria.Demolir o estádio onde vou carpir as minhas desilusões..o estádio onde joga o meu clube.O estádio onde a UNIÃO nos tem dado tantas alegrias.. e eu,onde iria ver os jogos? aqui nos Marrazes, para levar com todos estes gajos?
Mais grave do que tudo isto é que estou convencido de que as assistências aos jogos no estádio são sempre de 2 ou 3 mil pessoas,por culpa desse candidato do B.E...de repente traí os meus ideais. pego na esferografica e zás....voto nulo.Quando vou para me retirar da mesa de voto,bato com a mão na mesa de cabeceira e acordei.COINCIDÊNCIAS??? és tu mesmo redfish?

Leiria em Cuecas disse...

Sometime ago
I have a dream
It was happy it was lasting
It was free

"Sometime ago" - Chic Corea

Todos nós tivemos e temos os nossos sonhos. Nos tempos em que só o sonho nos era permitido, muita gente sonhou com o dia em que mulher ou homem pudesse livremente e em consciência votar em quem bem quisesse, pois também haveria muita opção de escolha.
Noutro país, gente que um dia sonhou a liberdade, foi fuzilada em estádios de futebol. Foi num estádio de futebol que torturaram e assassinaram Vitor Jara. Nesses dias eram bem mais de três mil os que estavam presentes nesses estádios. Mas o sonho segue em frente.
Portanto, trombuda criatura, vai votando e sonhando. Mas é preferível, cá para mim, que votes no sonho do que sonhes que votas, domas?
Penso que um dos problemas dos viciados em Fluoxetina, pode ser esse, estadios de excitabilidade que influenciem o normal consciente do indivíduo, levando-o a confundir a realidade com o sonho e vice-versa, perdendo a noção da reaidade e confundindo "o género humano, com o Manel Germano". E nem sempre haverá uma mesinha de cabeceira providencial ao alcance das trombas, peço desculpa, ao alcance da mão.
A partir de agora, quem tiver trombas que te ature. Eu, peixinho, que por imbecil já fui tratado, retiro-me para águas mais revoltas e com muitas correntes.

Rdefish

Dama Pé de Cabra disse...

Pois é tromba rija niguém se deve fiar nas aparências...será que te teria inspirado mais confiança se fosse morena...não me maquillhasse...vestisse tshirts, calças de ganga e ténis...aparência um bocado andrógina e um ar de quem está de mal com o mundo?...confesso que não me quero parecer fisicamente com um homem ao mesmo tempo que fomento a cultura do ódio ao macho ...confesso que não sou feminista mas sim feminina e que adoro ser mulher com toda a carga boa e má que o género feminino me traz...vejo que a utilização da palavra "Tromba Rija", a forma como falas de futebol e de outros assuntos faz de de ti um "macho preconceituoso"...sendo que preconceito é uma ideia pré-formada sem ser objecto de reflexão...

Tromba Rija disse...

Afinal não havia outra....tambem calhas-te em sorte,dama pé de cabra? sempre existem COINCIDÊNCIAS...