terça-feira, fevereiro 12, 2008

Com TGV, quem ganha é....Quem???



O bom povo português, como todo o bom povo que se preze, tem confiança em quem manda, embora, como todo o bom povo que se preze, diga mal deles que se desunha. Há até um provérbio antigo que dizia (eram tempos de ditadura): "Quem fala mal do governo vai preso, quem não fala é mudo!"Embora já não em ditadura, mas cada vez com mais parecenças com esses tempos de má memória, a prática do maldizer e nada fazer vai-se mantendo, e os governos e governantes vão-se governando, a bem da Nação, como não podia deixar de ser. E os negócios vão correndo a contento, com o povinho a olhar e a admirar, e quando a merda já está feita a zurzir, embora nada se faça para os impedir.
Assim, temos os estádios do Euro, como o "nosso" Magalhães Pessoa, assim teremos o TGV, e se alguem disser que é um erro de lesa Pátria esturrar assim dinheiros públicos, todo o bom povo o vai desancar, pois é contra a evolução, não quer o bem da nossa região, é um aldrabão, etc e tal.
Os nossos mais dignos representantes, os eleitos e os que por obra ou descendência se foram distinguindo dos demais concidadãos, são quase todos unânimes: TGV, sim, de Lisboa para todo e qualquer lugar do mundo, mas, e o mas é essencial, com paragem em Leiria, dizem os bem pensantes de Leiria, em Coimbra, conimbricences dixit, em Aveiro, berram os vareiros, em Viseu, mesmo que a linha lá não passe mas faz-se um ramal, exigirão os viseenses, e assim por diante até chegar ao Porto, que daí prá frente depois se vê! Ou seja, um bom e valente TGV, dos mais caros, com paragens em todas as estações e apeedeiros, para contento de todos os povos beira-linha plantados.
Eu cá até gosto da ideia de ter bons comboios, mas já me contento com comboios que andem a horas, várias vezes por dia, eléctricos, na Linha do Oeste. Escusam até de andar muito depressa, porque este é um país de curtas distâncias e sempre se poupa na energia e no investimento!
Eu sei que sou do contra, parei no tempo e outras coisas mais que me queiram atribuir. Mas sou assim: quem mal ganha para um T1 não pode querer comprar um palácio. Ter mais olhos que barriga tem sido sempre um defeito que nos tem custado muito caro! E curiosamente... são sempre os mesmos que ganham com estas negociatas!
Só para saber, eu que sou um peixinho pequenino e inocente: Porque será que os países do Norte da Europa, mais avançados tecnològicamente, mais ricos, não querem o TGV para nada? Serão eles os ToTós???

Redfish

4 comentários:

RG disse...

Queremos grandes estádios para estarem vazios e com equipas de caca que nem o povo da cidade conseguem ganhar, quanto mais jogos...
Queremos TGVs com paragens em todos os apeadeiros, para andarem vazios e sem dinheiro para a gasolina...
Queremos aeroportos uns ao lado dos outros quando nem os que temos sabemos gerir...
Queremos hipotecar o país em prol de um progresso que não estamos preparados para acolher...
Vergonha. Desilusão. Hipocrisias.

Carlos T. disse...

O TGV é sem dúvida um grande erro para o nosso país, não faz sentido tendo em conta o ganho minimo de tempo.

Melhorassem eles as linhas existentes e fizessem ajustes de preços/horários... assim de repente a Linha do Oeste podia ser bem melhorada.

líseo disse...

O post é demasiado conservador para ser assinado por um redfish. Seria talvez adequado a um chicharro rançoso, pescado há dias e que assim ficou, parado, fétido, sem brilho nem graça, à espera que alma caridosa o atire borda fora!

Leiria em Cuecas disse...

Líseo, bem-vindo seja! À parte a verborreia com que me tenta macular, tem alguma ideia de como o TGV nos pode vir a ser útil? Se tem, diga, ficava-lhe bem. Senão vá à caca, e não é engano, não me esqueci de pôr a cedilha, foi mesmo de propósito.

Redfish