quarta-feira, abril 09, 2008

Precários em luta- o que os jornais não contam, o que as televisões não mostram - Parte II










5 comentários:

Primaverazinha de Praga disse...

PRIMAVERAZINHA DE PRAGA

O trabalho precário torna-se num círculo vicioso, os jovens que trabalham nas grandes cadeias de lojas, nem sequer têm possibilidade de continuar os seus estudos, já que trabalham por turnos, não podem engravidar porque é despedimento certo, trabalham mais horas do que deveriam, são obrigados a ter férias no Inverno etc...etc...se pensarmos que quando alguém se atreve a fazer queixa e as ditas empresas são sujeitos a inspecção, aparecem como por encanto horários legais, as pessoas entrevistadas não confessam as irregularidades com medo de perder os empregos e surge sempre um motivo "lógico" para se despedir as grávidas que nada tenha que nada tenha que ver com o seu estado..é frustrante mas estes jovens estão condenados a fazer o mesmo toda a vida, sem possibilidades de progressão ou formação, a ganhar o ordenado mínimo e a arrastar uma existência frustrada e sem horizontes...
No Estado passa-se o mesmo...depois de Guterres ter posto um ponto final aos recibos verdes e ter providenciado a integração de quem estava em situação irregular, após o congelamento dos concursos para a Administração Pública, Sócrates vem fomentar os contratos a prazo...afinal a única forma de colmatar a falta de pessoal em determinados serviços..e lá voltamos às situações precárias (profundo suspiro)

Maria da Fonte disse...

Depois da primavera vem o "verão" e aí nota-se que não é necessário os jornais e televisões falarem na precariedade. Qual o português que não conhece a realidade vivida pela maioria esmagadora dos jovens (e não só) trabalhadores?.. quero acrescentar se a primaverazinha me permitir, ainda outro factor que existe nas tais cadeias de lojas; se se candidata ao futuro trabalho um jovem licenciado,normalmente tem que esconder essa condição, sob pena de não conseguir o lugar.É OU NÃO É ASSIM PRIMAVERAZINHA?

Primaverazinhad e Praga disse...

Não...não é....sei por conhecimento directo de várias casos que tanto faz ser licenciado ou não...as condições são as mesmas para todos. Uma licenciatura de nada vale nos tempos que correm, principalmente num tipo de trabalho que não é qualificado e que requer mais conhecimentos práticos do que intelectuais...na realidade os jovens licenciados não deveria con correr a esse género de empregos mas precisamente porque se lhes não criam condições nas suas áreas de actividades, são obrigados a isso...uma licenciatura não confere qualquer mais valia para ser vendedor numa loja, ou caixa de supermercado ou trabalhar num pós venda!

Maria da Fonte disse...

Cá para mim primaverazinha,estás quase,quase,a atingir o Outono! Será que me engano???...

Primaverazinha de Praga disse...

Não sei como chegou a essa dedução tão brilhante...mas obrigada pela parte que me toca....o Outono é mesmo a minha estação preferida