quinta-feira, julho 31, 2008

MAGALHÃES ? Mais uma aldrabice à José Sócrates.



José Sócrates arrisca-se a ganhar as Olimpíadas da aldrabice. O homem não diz uma que seja verdade. Com grandes parangonas nos "seus" jornais, anuncia e promete mundos, fundos e outras coisas mais sem temor ou réstea de pudor.

Hoje, primeira página dos jornais, o primeiríssio computador de fabrico inteiramente português, o Magalhães!!
Treta, pêta, aldrabice, etc.
Com a devida vénia ao Zero de Conduta, clique aqui e veja o que realmente se passa.
Redfish

quarta-feira, julho 30, 2008

PAÍS DE MISERÁVEIS



Noticia "tirada" do Arrastão :

Portugueses que vivem abaixo do limiar da pobreza: cerca de 2.000.000.
Beneficiários do Rendimento Social de Inserção: 311 mil (quase 40% são menores)
Despesas anuais com o Rendimento Social de Inserção: 371 milhões de euros.
O valor médio da prestação de RSI por beneficiário: 83 euros.

Lucro dos cinco maiores bancos portugueses em 2007: 8,7 milhões de euros por dia.
Perda anual de receita fiscal devido aos benefícios fiscais à banca: cerca de 700 milhões euros.

Agora comparem o tempo que se dedica a um assunto e a outro.

segunda-feira, julho 28, 2008

Carta Aberta dos "Risitentes da Secla"

Carta aberta ao Exmo. Sr. Presidente da Câmara, Dr. Fernando Costa
Como deve ser do seu conhecimento, a Secla – Sociedade de Exportação e Cerâmica, S.A., que se dedica á fabricação de louça utilitária e decorativa, foi fundada em 1947, e desde então foi trilhando o seu caminho, até ser considerada no ano de 2003, a maior empresa de cerâmica utilitária e decorativa da Europa.

Tendo sido o maior empregador do concelho, chegando a ter ao seu serviço cerca de mil trabalhadores, registamos em termos médios no ano de 2000, 608 trabalhadores e foi esta a realidade que a actual administração da empresa (Engº Antº Galvão Lucas e Sr. Castelo Branco), herdou então.

Em 15 de Maio de 2006, após a primeira grande redução de pessoal na empresa, a administração afirmou ao jornal “O Primeiro de Janeiro” que, “nos próximos anos não teremos a necessidade de realizar mais nenhuma redução” e além disso, “estamos a par do que de melhor se fabrica no mundo nesta área e é aí que queremos continuar”.

No dia 16 de Maio do corrente ano, a administração afirma ao jornal “Público”, que a alienação do património da empresa avaliada em 11 milhões de euros, realizada já no decorrer deste ano e que serviu para pagar as dívidas da empresa, “Pôs tudo a zeros” e “Agora ou vai ou racha”, disse o administrador Engº Antº Galvão Lucas, “que acredita, apesar de tudo, na continuidade da empresa”. “A empresa agora poderá durar mais 20 anos”.

No entanto, logo no dia 3 de Junho foi comunicado verbalmente a todos os trabalhadores, que a empresa encerraria no dia 30 de Junho, por falta de encomendas.

Ora, quem viveu por dentro a Secla tem consciência que as forças macro ambientais, como a globalização, a concorrência dos mercados asiáticos, a retracção da procura, a sobrevalorização do euro e o elevado custo da energia, não são a causa principal do encerramento da empresa. Em nossa opinião estas ameaças não passam de meros problemas secundários.

Face ao exposto, perguntamos ao Sr. Presidente da Câmara porque apoia quem quer o encerramento da actividade da empresa, quando a Secla é um dos maiores empregadores do concelho e um dos melhores produtores de faiança do mundo, em vez de apoiar aqueles que ficarão no desemprego e que são os verdadeiros cidadãos do seu município?

Os caldenses elegeram-no Dr. Fernando Costa, como sinal de plena confiança e vendo em si, o garante da equidade para com todos os cidadãos do município e o senhor deveria ser o primeiro e também o maior defensor dos valores democráticos. Em vez disso, toma partido e assume o papel de porta voz da empresa, que tudo tem feito para esmagar os direitos dos trabalhadores, consagrados na lei, barrando a sua entrada na empresa, ignorando completamente os procedimentos previstos na lei para os despedimentos e desrespeitando a graduação creditória estipulada por lei, colocando-nos num patamar de menoridade em relação a todos os credores da empresa, sendo nós credores privilegiados, mesmo em relação ao estado.

Quem pode dar lições de moralidade, quando por exemplo, aliena património da empresa para pagamento de dívidas à Segurança Social, às Finanças e ao BCP, e diz que para indemnizar os trabalhadores, só tem dinheiro para pagar unicamente meio salário por ano de trabalho, tudo o resto é “para esquecer”, e afirma que o faz “dentro de um quadro de razoabilidade”?

O Sr. Presidente da Câmara, com o julgamento publico que faz de todos nós trabalhadores que não aceitamos a proposta da empresa e que continuamos a acreditar na empresa e na manutenção dos postos de trabalho, demarcou-se do seu papel de autarca e dá um sinal forte e claro, em como o poder económico determina e condiciona o poder político.

Os treze trabalhadores que teimam em defender os seus direitos, exigindo que a lei se cumpra, têm plena consciência que neste momento, estão a ser uma pedra no sapato, para sabe-se lá que intenções da administração da Secla. Agora, o que não nos passava pela cabeça, é que o Sr. Presidente da Câmara, também tenha o mesmo problema - a avaliar pelas suas declarações na imprensa - e ao não aceitarmos ser empurrados e espoliados dos nossos direitos, será que estamos também a atrasar o início de alguma obra?

Por isso apelamos a todos os caldenses que não se esqueçam de o julgar, no próximo acto eleitoral.

De acordo com a sua lei – “Os cidadãos são todos iguais, mas uns são mais iguais do que outros” – o que nós Resistentes lhe podemos prometer é firmeza e muita determinação nos nossos propósitos.

Tendo nós consciência de que a luta é muito desigual, gritamos com todas as nossas forças e em uníssono: A LUTA CONTINUA!!!



Os 13 Resistentes em Luta

sábado, julho 26, 2008

Tratado de Lisboa



Depois da aprovação parlamentar, o senado francês aprovou esta semana a reforma da legislação laboral que põe fim ao limite das 35 horas de trabalho por semana. A nova lei também define a perda do direito ao subsídio de desemprego a quem recuse "duas ofertas razoáveis de emprego".

Assim vão os que lutam pela aprovação do "Tratado de Lisboa"!

sexta-feira, julho 25, 2008

SECLA E PRESIDENTE DA CAMARA



Fernando Costa disse que aconselhou os trabalhadores a seguirem o parecer do advogado deles, no entanto, expressou-lhes a sua opinião, referindo que não vê “nenhum benefício a favor deles ao não rescindirem o contrato de trabalho”. “Se a administração indemnizou cerca de 200 empregados a 50 por cento, não sendo o que está previsto na lei, é bastante razoável nos dias que correm, porque quem fecha e vai à falência nem sequer paga os ordenados e muito menos as indemnizações”, sublinhou.
Brilhante, mesmo vindo de um Presidente do PSD!
Quem devia, no minimo, defender a legalidade democrática, até apoia quem a viola e sobretudo dá-lhe o seu suporte moral!
A Secla , ex-libris das Caldas como a cerâmica Bordalo Pinheiro, encerra perante a passividade do sindicato de cerâmicos das Caldas ( que aliás até incentivou os trabalhadores a receberem menos de metade da indemnização que teriam direito), perante a passividade dos cidadãos e, pior ainda, com apoio da Camara, que deveria defender, intransigentemente,os seus municipes!
A verdade é que há cerca de dois meses e meio a própria empresa propunha a redução de cerca de 20% dos postos de trabalho, para que a mesma fosse viável; súbitamente (quando soube que poderia construir imóveis na zona onde funciona a administração e o pavilhão das vendas?) optou por alterar a posição de recuperação para o encerramento total!
E, perante isto o presidente da Camara, em vez de apoiar os trabalhadores optou pelo apoio ao patronato.....ele lá sabe porquê.

domingo, julho 20, 2008

Codigo de trabalho/Secla III


A Secla fechou as portas.
Crime de Lock-out?
Não existe já essa sanção!
O Patronato pode encerrar uma empresa de um dia para o outro porque tal não é crime?!
O Código só prevê uma Coima (multa).
Depois de várias deligências, lá se conseguiu que a Autoridade para as Condições de Trabalho levantasse o auto de contra ordenação....
O patrão, a Secla, dispõe depois de citado, de 15 dias para dizer o que entender por conveniente.
Entretanto os trabalhadores estão na rua desde 1 de Julho, nesse dia apresentaram-se ao trabalho, tendo sido impedidos pelo patronato de entrarem nas instalações e retomarem os seus postos de trabalho.
Estes trabalhadores estão na rua, junto aos portões da fábrica, aguardando que lhes seja permitido retomar o trabalho.
Desde 1 de Julho de 2008, que os requerentes estão no parque de estacionamento da Secla na zona Industrial de Caldas da Rainha.
A única coisa que querem é trabalhar!
O patronato não os deixa trabalhar e nada lhe acontece!
A A.C.T. pouco ou nada faz!
Tudo isto porque o Código de Trabalho protege mais o patronato que os trabalhadores... e o PS ainda o quer mais favorável aos patrões, retirando na sua proposta o limite de 48 horas semanais de trabalho,e passando-o para 65 horas—como no inicio do século xx— alterando o trabalho nocturno (que só começa ás 22 horas!!!), permitindo o despedimento por inadaptação, permitindo a não reintegração do trabalhador injustamente despedido, permitindo a caducidade dos contratos colectivos passados cinco anos, etc..etc...
Força companheiros na vossa luta!
Mostremos ao patronato que não temos medo e que queremos trabalho e não indemnizações.





mordaki

segunda-feira, julho 14, 2008

Colombia. Alvaro Uribe, presidente, narcotraficante e "assassino"?



Segundo o sítio da National Security Archive da George Washigton University estamos perante um Narcotraicante, que foi intimo de Pedro Escobar e que fazia parte do Cartel de Medllin

Foi um dos responsaveis pela criação dos paramilitares, na Colômbia.

Tem no seu palmarés, a Colombia do "democrata Uribe" mais de metade dos sindicalistas assassinados em todo o Mundo.

Desde que foi "eleito" —o Supremo Tribunal da Colombia contesta a validade da sua eleição em 2006 — mais de 11.200 Colombianos foram assassinados !!!

Mais de 30.000 pessoas desapareceram durante o seu "reinado".

Sessenta parlamentares da sua bse de apoio estão incriminados num escandalo de corrupção, ligações com narcotráficos e os paramilitares.

Mas, sobre isto nada disseram os jornais nem a televisão.

Convinha mostrar só o lado da libertação da Ingrid Betancourt...que o diga o Sarkozy!

A Ingrid, ainda por cima, em vez de agradecer a quem a safou —e ainda bem que está salva— isto é, a uns "traidores" que se venderam por uns dolares ou a quem fez a sua troca por outros membros das FARC, agradece á Virgem Maria ( que pelos vistos quando foi presa se esqueceu dela!).
Já agora porque não aproveita a embalagem e solicita ao SarKozy que dê uma palavrinha ao Uribe para não matar tanta gente, para deixar o narcotrafego ou deixar de apoiar os paramilitares,?
Ou deixar de matar sindicalistas?
Ele que se dá tão bem com o "democrata" HU JINTAO, senhor de grandes principios!!!

Nao brinquem connosco....

Mostrar só uma face da situação é ser igual aqueles que dizem combater : falsos democratas ou se gostarem mais :terroristas!

Mordaki

sábado, julho 12, 2008

SECLA II. A LUTA CONTINUA

A LUTA DOS 15 TRABALHADORES DA SECLA, PARA A MANUTENÇÃO DOS POSTOS DE TRABALHO CONTINUA!
A grande maioria dos trabalhadores que aceitou a "rescisão do contrato de trabalho" (por terem tido um péssimo apoio do sindicato de cerâmica das Caldas), recebeu à volta de 40% da indemnização a que tinham direito.
Deste grupo de trabalhadores, já foram dois chamados á direção e foi-lhes proposto o pagamento de 75% da indemnização:
Em seu nome e dos restantes colegas que continuam a sua luta, disseram que NÃO!
DAQUI LHE ENVIAMOS A NOSSA SOLIDARIEDADE E APOIO!

sexta-feira, julho 04, 2008

terça-feira, julho 01, 2008

SECLA.(i)..TRISTE PAÍS O NOSSO!

Na Secla foram postos na rua 250 trabalhadores!

Nem metade das indemnizações a que tinham direito, lhes deram....

Destes  só cerca de 15 continuam a lutar pelo posto de trabalho.

Querem trabalhar, não querem indemnizações.

O sindicato que devia apoiar os trabalhadores, foi o primeiro a dizer-lhes para receberem a 

magra indemnização..."que era melhor receberem algum, do que não verem nenhum".

Sindicato amarelo? 

Não, traidor e oportunista! 

Quem votou neles? E porquê


"Triste á brava"