quarta-feira, setembro 06, 2006

A Camara de Leiria, Cumpre Sempre!















Diz o cartaz " Conclusão da obra : Dezembro de 2005!"

Haja, ao menos, vergonha !

-Ceroulas-

10 comentários:

Dama Pé de Cabra disse...

É assim que se vive em Leiria...a gente ou se adapta ou muda-se para outra freguesia...entre um centro Histórico a cair....um mísero jardim no centro que mesmo assim se encontra interdito à vários meses....parques de estacionamento pagos a peso de ouro por todo o lado...obras adiadas....rio poluído...construção desregrada....estádio inacabado...

Atento aos ... disse...

A Madame queria viver numa freguesia de 1ª num País a cair aos bocados. Tenha dó, porque não faz uma revolução, ou melhor uma manif grandiosa podem alugar um barzinho, acho que vão encher o local (sou um optimista) se tal não acontecer sempre bebem uns copos, afogam magoas, e combinam quem vão enviar para Bruxelas da próxima vez, sempre temas permentes na sociedade Portuguesa, os pobres esperam a vossas decisões, não os façam esperar.

Dama Pé de Cabra disse...

Ok..até o amigo carneiro condorda que o país está a cair aos bocados mas isso não o impede de continuar a ruminar letargico e indiferente...existem bons exemplos no país...e olhe...para não cairmos no radicalismo digo-lhe já que Óbidos é um bom exemplo embora esteja nas mãos da oposição.
Não sou grande adepta de manifes nem de copos....sou mais adepta das revoluções....mas infelizmente as pessoas hoje em dia já não se interessam pela política....ou têm um atitude passiva como o senhor carneiro....as vacas andam magras e as cabras são poucas

Atento aos ... disse...

A madame continua á espera do que já não vem, ainda não percebeu que uma coisa é estar fora da manjedoura outra é estar lá dentro, uns comem os outros arrotam e deitam os foguetes, que é como quem diz, andam magros ou gordos consoante o tacho e não me parece que a madame chegue á majedoura dourada, vái-se limitar a incendiar as hostes a fazer numero nos comicios café e ponto final, não será pouco? sente-se bem nesse papel?

Dama Pé de Vento disse...

Meu caro carneiro,

Não sei se a sua intenção quando se juntou ao Bloco, sim já o reconheci, era efectivamente vir a papar da manjedoura dourada....e se afastou descontente por não o conseguir fazer....em todo o caso garanto-lhe que esse nao é o meu caso...incendiar as hostes já me agrada mais....

Atento aos ... disse...

A madame é infalivel não suas adivinhações, parece a maya. Não,não sou quem pensa.

Dama Pé de Cabra disse...

MUITO IMPORTANTE DA PáGINA DO GRUPO PARLAMENTAR DO BLOCO

REVISÃO DO ESTATUTO DE TRABALHADOR-ESTUDANTE

Segundo um estudo do Centro de Investigação em Estudos Sociais (CIES - ISCTE, Eurostudent 2005) 20% dos estudantes do ensino superior trabalham. Este número mostra bem a necessidade de dar resposta a milhares de trabalhadores estudantes que se encontram desprotegidos.

Uma política que assente na qualificação e valorização dos nossos recursos humanos, uma nova política que efectivamente coloque Portugal no topo do desenvolvimento cultural, científico, económico e social, passa impreterivelmente pelo reforço dos direitos de quem estuda e trabalha ao mesmo tempo, bem como pelo reconhecimento do esforço que o cumprimento dos direitos destes trabalhadores-estudantes exige também às empresas.

Com este projecto-lei o Bloco de Esquerda pretende garantir condições efectivas para todas as pessoas que desejem estudar e trabalhar ao mesmo tempo. Para isso, propõe-se:

- o apoio à criação de cursos nocturnos no ensino secundário e no ensino superior a partir de critérios objectivos;

- a criação do Observatório do trabalhador-estudante, organismo responsável pela monitorização, acompanhamento e fiscalização do cumprimento dos direitos dos trabalhadores-estudantes e pela avaliação da necessidade de criação de mais cursos nocturnos;

- a atribuição de um subsídio às empresas por cada trabalhador-estudante (ao abrigo do respectivo estatuto) existente nos seus quadros;

- a garantia de sistemas de avaliação alternativos para os trabalhadores-estudantes dentro do contexto das exigências do processo de Bolonha;

- o reforço dos direitos dos trabalhadores-estudantes tanto nos locais de trabalho como nas instituições de ensino.

Leiria em Cuecas disse...

A nossa Dama continua cheia de força e com pontaria afinada. E este nosso espaço continua a acolher bem mesmo aqueles que cá entram só para partir a louça toda. Sejam bem -vindos e que continuem atentos, se possível muito mais atentos do que o têm demonstrado. Gosto destas atenções, porque para um grupelho que se vê obrigado a fazer manifes em barzinhos, reparam muito em nós, e parece que incomodamos. Que seja assim para toda a vida...incomodar essa gente, não ser poucochita gente!! Só que mais vale poucos e bons do que muitos e mredíocres, não será verdade? Os nossos atentos amigos sempre têm um estádio para encher - a isto chama-se mania das grandezas, ou, com o dinheiro dos outros posso ser megalómono - e nunca o encheram, mas que interessa isso quando para terem gente nos comícios fazem excursões para Fátima, oferecem vitelas assadas e trazem grandes ícones do nacional cançonetismo pimba ( Romana ) a abrilhantar os discursos e as foleirices do costume? E, senhor atento, se a tanto me posso atrever, gostaria de saber porque o incomoda tanto que nas nossas mesas ( no tal bar, tá bem? ) se não passe o mesmo que nas manjedouras onde de facto se costumam acolher muitos dos que nos desdenham. É que, por aqui, nós temos o hábito de pagar a conta nós mesmos, não apresentamos facturas a ninguém, percebe oque eu quero dizer?

Redfish ( fresco )

Atento aos ... disse...

Meu caro fresco red, solidariedade é muito bonito, vejo que saíu em defesa da Madame, fica-lhe bem essas nobres atitudes, embora a Madame não seja Mulher para precisar de bengala. Talvez eu um dia lhe explique o porquê dos meus comentários, desde já levanto a ponta do véu, não pertenço a nenhuma força politica que está a habituada a comer na tal manjedoura, antes pelo contrário, e se critico alguns actos do BE é porque a maneira de estar na sociedade, modificou-se(para pior) depois de terem assento na AR. Aliás o BE cada vez mais se parece com um saco de gatos. Quanto ao estádios cheios, nem para ir ao futebol, em tempos idos ía ao 1º de Maio no dia do TRABALHADOR, mas foi Sol de pouca dura. Tivesse a esquerda a organização da direita e outro galo cantaria.

pedro disse...

uf...

as vezes esta coisa de ir comentar textos passados torna-se deprimente...´
sr atento aos... desculpe emiscuir-me nos seus comentários, mas de tão atento que é por certo não terá a ideia de que leiria é um mar de rosas... ou será que o tem (se assim for recomendo-lhe que passe numa oculista da praça rodrigues lobo... este mês estão em saldo).
Não digo isto no sentido critico, faço-o porque exemplos como o do cartaz, ou mais flagrantemente o de um certo relógio do polis são por de mais evidentes nesta cidade, isto sem contar com a ideia de que o jardim vai ter mais zonas verdes (o que para quem como eu já se aventurou meio à sucapa lá dentro sabe que é absulutamente falso, até porque a relva lá dentro é uma miragem).
Quanto à sua critica aos debates nos cafés e a visibilidade que eles tem ou não digo-lhe apenas que é curioso ve-lo opor-se a isso, quando os outros partidos são peritos em fazer acções desse tipo no sallon ou em outros sitios in (aliás basta ver que os mesmos espaços são usados pelo psd, pelo ps, pelo união de leiria e por outros in da cidade, talvez porque as moscas gostem de frequentar os mesmos sitios... ) .
Também eco da sua falta de visão é sem dúvida a ideia de que quem está no bloco está lá para arranjar um tachito - não estará a confundir o partido ????
Sabe é que sou militante do be há quase 4 anos e sinceramente nunca vi lá ninguem a querer ascender politicamente ( ao contrário do que vi no ps, no psd e no pp ...)
Digo-lhe mais , tendo sido convidado por diversos elementos das diversas forças partidárias para mudar de casaca ( coisa que me parece corrente na politica) mantenho-me fiel ao meu partido e as suas convicções, até porque é o único que ousa tocar com o dedo na ferida.
Sobre o seu descontentamento com o rumo do be, em vez de criticar os debates nos cafés, convido-o a aparecer neles, a deixar o seu contributo, pode igualemnte ir as reuniões e firmar-se como um elemento activo do be que todos queremos melhor, se decidir aparecer não se preocupe será concerteza bem recebido, fica já a saber que a margem do evento lhe pago um copo por ter dado a cara..
afinal é facil dizer mal e criticar na sombra