terça-feira, setembro 19, 2006



Esta nossa Câmara é demais!!
Completamente lisa e com dívidas acumuladas que a deixam quase (?) econmicamente asfixiada, prepara-se para hipotecar ainda mais o futuro ( quem vier a seguir que se amanhe, que a Isabelinha já se terá safo!), recorrendo às receitas dos próximos 5 anos da EDP para minimizar os danos de tanto disparate que se fez.
Além do mais, a câmara perde dinheiro, mas quando se está à rasca, vale tudo. Foram-se os anéis e agora vão os dedos. Temo que quando se fôr embora este executivo, já nada de valor reste ao município.
Quando é que os Leirienses acordam?


Redfish

2 comentários:

Dama Pé de Laranja Lima disse...

Confesso que tinha esperança de finalmente ver aumentado o jardim de Leiria e até estava com alguma espectativa em relação ao que estaria por baixo dos taipais em redor do dito....depois de terem feito desaparecer o jardim de Santo Agostinho, de se ter transformado o largo da Caixa Geral de Depósitos numa imensidão de pedra branca, em vez do espaço ajardinado com que eu sonhava...pensei....não, não me vão dar o desgosto de fazer o mesmo com a faixa lateral do jardim....e não é que fizeram? outra imensidão de pedra de calçada com uns canteiros raquíticos...o proprio jardim ficou mais pequeno em espaços verdes e pasme-se....os espaços verdes foram substituídos por bancos de jardim colocados de tal forma que ninguém os utilizará..escondidos atrás da vegetação e de cores e estilos diferentes....se juntarmos a tudo isto os caixotes de lixo que parecem panelas da sopa dos pobres concluimos que além de mal geridos ainda por cima somos geridos por gente kitsch....

Dama Pé de Cabra disse...

Fernado Pinto Monteiro eleito novo Procurador Geral da Republica foi
antigo presidente do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, entre 1995 e 1997, tendo então renunciado ao cargo - depois de ter passado pela Alta Autoridade Contra a Corrupção (AACC) - Pinto Monteiro é visto pelos seu pares como um homem independente e capaz de assegurar a autonomia do Ministério Público (MP). DN-hoje
"Tecnicamente respeitado e estritamente rigoroso. Um juiz à moda antiga", comentou, a titulo pessoal, Edgar Lopes, vogal do Conselho Superior da Magistratura. "É alguém que se impõe por si próprio, tais são as suas qualidades profissionais e humanas", acrescentou

Comentário da Dama Pé de Cabra
Vamos lá ver o que é ser um juíz á moda antiga...ver para crer como S. Tomé mas a mim não me cheira muito bem!