terça-feira, julho 24, 2007

Quantas estrelas deve ter um Hospital?


A pergunta é em si mesma tão idiota como a ideia de dar estrelas a hospitais.

Que critérios estarão na base dessa escolha?

Quem define os critérios e classifica os hospitais? Que méritos tem e quem os avalia?

O Hospital Santo André, que classificção obteria, segundo as Doutas opiniões da ERS?

E como seria comparado com outros hospitais de grandeza diferente, como os HUC, ou

o S. João ou o Santa Maria?

Tendo serviços de reconhecida competência ( o de Pediatria, por exemplo) seria o HSA devido à sua dimensão e falta de outras valências penalizado comparativamente com Hospitais de maior porte mas de competência mais questionável?

Ou serão penalizados os profissionais que executam os seus misteres, pela inexistência de estrituras de apoio ( vulgo "serviços"), mesmo sendo profissionais de reconhecida competência?

Os hospitais/clínicas privados também serão "estrelados"?

Que vantagem tem o doente na estrelização do hospital da sua região, se não tem remédio nem outra opção senão servir-se dele?

Quem se atreve a estrelar a ERS?

Quantas estrelas merece o ministro Correia de Campos?

E já agora, estrelamos o Governo, ou deixamo-lo mesmo queimar?



Redfish

5 comentários:

Ligaduras e Veneno disse...

Concordo absolutamente com as estrelas nos hospitais. É claro que se poderia dar uma avaliação diferente dos hoteis..sei lá...em vez de estrelas atribuir-lhe bisturis ou cateters...qualquer coisa mais conforme...em todo o caso a ideia subjacente é perfeitamente legítima e é caro que deverá avaliar cada serviço de "per si", as dimensões, a capacidade de atendimento, e eficácia etc... temos hospitais que são uma autêntica nódoa em termos de qualidade de atendimento, basta dar o exemplo do Amadora-Sintra em que quem é internado corre mais riscos lád entro do que cá fora...a falta de avaliação conduz muitas vezes ao desleixo, embora as motivações não devessem ser essas, nós é que sofremos na pele o mau serviço prestado em Portugal....

Anónimo disse...

1000% de acordo com a veneno de rendas e ligaduras, o mérito tem que ser reconhecido.
sou

Atento

Rendinhas ao Léu disse...

Presumo que toda a gente esteja a aproveitar umas merecidas (ou não) férias daí o arzinho de abandono com que este blog anda....na verdade ou porque uns estão de férias ou porque os que não estão têm mais trabalho por causa das férias dos outros ...a verdade é que temos a coisa parada e mais ainda com falta de inspiração...os políticos esses também estão parcialmente de férias e contamos que dentro em breve voltem com um bronzeado invejável e vontade renovada de nos "quilhar" ainda mais do que têm feito...ao menos sempre dá para dar umas gargalhadas com o ti Alberto João e o Paulo Portas,os dois cromos de serviço...sim porque política não pode ser só entediante e desgraçada, tipo fado que nós arrastamos como coisa inevitável...se não tivermos uns momento de music hall para espairecermos não dá para aguentar! não sei porquê mas soube-me ouvir o ti Alberto a achmar ao Sócrates mentiroso com todas as letras....e esse gostinho ninguém mo tira!

Atento disse...

Afinal, o Zé fazia falta.................ao PS para governar a CML.
Atento

Rendinhas Indignadas disse...

É verdade....fiquei surpresa com as notícias...afinal ainda à poucos dias vi o texto do Pedro Soares, em que negava com ar indignado as dúvidas (pelos vistos legítimas) que se levantavam quanto ao apoio do BE....dizia o Pedro Soares que nunca comprometíriamos as promessas feitas em campanha e que portanto nunca apoaríamos o PS a não ser que "pontualmente" tal fosse do interesse de Lisboa...pelos vistos Lisboa está linearmente interessada nisso e não pontualmente...e note-se que a crítica não é ao PS que tem legitimidade para o fazer(não está a negar nenhuma promessa eleitoral), nem contra o António Costa (que continua a ser a única pessoa do PS que admiro)mas infelizmente, e com pena o digo, ao BE que parece estar atacado de amnésia!