quarta-feira, outubro 18, 2006

Direitos empedernidos


Como não?
Assim até dá gosto!
Que é isso de direitos?
Somos todos uns rafeiros
E somos muitos, aposto
Masoquismo a quanto obrigas
O Paraíso ali à porta
Sofre, sofre meu menino
Que no Céu é tudo grátis
E com desconto para incontinentes
Sem excluir todos os assinantes
Do Cavaleiro da Imaculada
E as virgens excitadas
Das últimas ceias da Opus Dei
E os machos latinos
Das conversas em família maçónica
Operários em desconstrução do socialismo
Neo-fazedores das latrinas velho-liberais
Comerciantes de princípios,
E, sobretudo, Tu!
Tu, meu herói, Rei dos Tansos
Tu, meu amor translúcido e obediente,
Tu, querida cobaia de todos os cremes de beleza
Deste capitalismo travestido de felicidade
Tu, crente, cretino, cremado, criado, crispado
Tu, ave doméstica com as asas decepadas
Tu, que hipotecaste o sonho de voar por um ecrã de plasma
E vendeste os tomates para jogares no Euromilhões
Tu, que aprendeste que a ética não mata a fome
E aprendeste tão bem que já não sabes o que é
A Solidariedade
Nem acreditas… nem deixas de acreditar…já nem
Queres pensar, há quem pense por ti, eles
Os especialistas nas diversas Ciências e Artes
Os Scolaris da Economia e das Finanças
Os comentadores desportivos, o Bispo de Fátima
O Presidente da República, os assessores do presidente
As Ordens dos Advogados, dos Médicos
E a Associação Nacional das Farmácias
A Abelha Maia e, por fim,
O iceberg que afundou o Titanic,
Montanha gélida e submersa que navega satisfeita
E eficiente,
Arrombando os cascos de todos os navios à deriva
Neste mar de lágrimas,
Onde eu, apenas um Peixinho,
Luto arduamente para não me deixar apanhar
Nas redes que sempre atiram
Os patrões das Sereias que nos encantam
E adormecem.

6 comentários:

Dama Pé de Cabra disse...

Meu caro peixinho...hoje conseguiste ultrapassar-te....gostei da tua intervenção, emvbroa confesse que sou uma das tasi cobaias dos cremes de beleza....enfim...ninguém é perfeito...continua assim aguerrido, crítico e inconformado!

Atento disse...

Critico e inconformado mas muito pouco democrático, não gosta das minhas intervenções....temos pena, já agora porque é que o BE vái votar ao lado do PS para a realização do referendo para o Aborto? Ficavam mal na fotografia se votassem a lado do PC? Aposto que sim, por falar no PC, já agora e a talhe (e não talho) de foice, minha cara dama, mais informo que os cremes não tiram as rugas internas essa ficam marcas a ferro e fogo como um estigma, no fundo são elas que contam a nossa vida e a nossa luta.
Atento

PS: Podia assinar com um nome qualquer mas prefiro atento

Anónimo disse...

Se queres saber qual o porquê da posição do bloco, que tal ires a "esquerda.net"?
Não seria antes de perguntar, porque motivo vota o PC, contra?

Bichinho atento!

Anónimo disse...

E então onde está a promessa eleitoral de não "mecher"nas Scuts?
"A 11 de Dezembro de 2004, em pré-campanha na Covilhã, Sócrates afirmou: «caso seja eleito, as auto-estradas sem custo para o utilizador, SCUT's, vão permanecer sem custo», justificando que «não faz qualquer sentido estar a colocar portagens neste tipo de vias». O primeiro-ministro, então candidato, recordou que estas vias foram «obras socialistas» e que foram projectadas para não terem portagens. «Não seria agora, que pela mão do PS, as portagens se tornassem realidade para os utilizadores», concluiu:

bichinho atento!

Leiria em Cuecas disse...

Ora abóbora, ó desatento personagem!
Não gostar das suas intervenções é anti-democrático?
Entra livremente e livremente zurze em quem lhe apetece, e faz muito bem, que é isso que se quer, mas quando lhe cascam a si, chateia-se e fala de falta de democracia. O PCP tem uma posição que eu respeito e que até teria toda o meu apoio se nao tivesse havido o outro referendo. Não esquecer que esta lei que vamos referendar já foi aprovada por maioria no Parlamento no tempo do governo PS de Guterres, e que depois por pressões da direita, Opus Dei, e mais uns quantos entre eles o próprio Guterres, o mesmo governo decidiu referendar o que tinha aprovado, tendo dado o bonito resultado que se viu. Por isso defendo um referendo amplamente participado para ser vinculativo, com bons debates e esclarecimento. Assim, quem vencer terá legitimidade, que a aprovação parlamentar por si só, (embora sendo perfeitamente legal e respeite o princípio democrático que possibilita a qualquer governo livremente eleito fazer aprovar leis com o apoio da maioria que o sustenta)não teria.
Se bem que eu penso que as razões do PCP têm mais a ver com o facto de assim não poderem controlar a luta. Manias!

Peixoto/Redfish

Dama Pé de Cabra disse...

As Scuts ficaram de fora das medidas anunciadas anteriormente pelo Governo por razões puramente políticas, uma vez que toda a gente percebe que não há qualquer justificação económica que as sustente, sobretudo num quadro orçamental como aquele que vivemos. E essas razões políticas não se prendem, sequer, sobretudo, com a necessidade de manter uma promessa eleitoral tão repetida. Se fosse isso, Sócrates até poderia - e deveria - desdizer-se. As Scuts foram mantidas à margem das medidas de controle orçamental de forma a controlar os danos gerados por esse conjunto de medidas na opinião pública e para não criar mais focos de contestação desta vez regional. Chegou o momento em que Sócrates encomenda um estudo “independente” (na verdade nem precisaria de aspas pois qualquer estudo lhe daria os mesmos resultados) que lhe dê argumentos para, senão acabar com as Scuts, pelo menos “inventar” uma forma de as tornar menos onerosas.na minha opinião justificadíssimo face a outras "promessas" eleitorais do PS que foram "down the drain"